sexta-feira, 4 de julho de 2014

Frequência Externa

  “Depois do silêncio, o que mais se aproxima de expressar o inexprimível é a música.”   [Aldous Huxley]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  “A adoração a Deus nada tem a ver com música ROCK e suas variações. Sim, eu não concordo, não aceito e repudio a mundanização da igreja. Por incrível que pareça Satanás não está lutando contra a igreja, mas fundindo-se a ela. Seu objetivo é maculá-la, suja-la, contaminá-la.”  [G+]    Clique Aqui


  Rock não é música de Deus!?
  Sei lá, todo tipo de música que fala de amor romântico...é de amor romântico.
  Se um rock fala do amor do incomparável Deus...então é de Deus.

  Tirando a letra, não sei como classificar se um “som” é de Deus ou de Lúcifer.

  Violão é de Deus e guitarra é de Lúcifer?
  Volume baixo é de Deus e volume alto é do Demo?
  Piano é de Deus e teclado é do Demo?

“Olho no céu e vejo
Uma nuvem branca
Que vai passando
Olho na terra e vejo
Uma multidão
Que vai caminhando

Como essa nuvem branca
Essa gente não sabe aonde vai
Quem poderá dizer o caminho certo
É você, meu Pai

Jesus Cristo, eu estou aqui!”
________________________________    
  Essa música é muito bonita, simples e bonita.
  Continuaria bela se o sujeito principal não fosse Jesus Cristo?
  Se você é Cristão acredito que não "só Deus/Jesus/Espirito Santo são dignos de todo louvor e toda gloria".

  No entanto se você for islâmico e o sujeito principal for Maomé ou Alá a música permanecerá bonita.
  Podemos dizer que a música e a letra tem uma beleza intrínseca independente de quem é o sujeito principal?
  Nas minhas meditações eu deduzi que sim, a música é bonita por si só.
  Se você concorda com minha dedução...vamos audaciosamente onde nenhuma mente jamais esteve.
=====================
  Imagine que cada mente vibre em uma determinada frequência, essa frequência não é imutável embora desde o nascimento traga características muito particulares.
  Essa frequência pode ser alterada internamente em algumas situações, adquirir conhecimento é uma delas, mas isso fica para outro dia.
  Hoje vou falar da alteração de frequência por forças externas.

  Imagine agora que seu humor esta "neutro", você não esta alegre, mas também não esta triste.
  Precisa trabalhar e esta empregado, conhece bem o serviço, não esta com problema de saúde ou algum grave problema em casa.
  Você esta neutro...vibrando na frequência que o caracteriza.
  Ao chegar no trabalho as pessoas estão alegres o ambiente é bom, essas frequências externas te contagiam, você fica numa boa também.
  O inverso é verdadeiro...no sentido de observável.
  Se você chega e o ambiente esta tenso isso o afeta.

  Já observaram que isso também acontece quando ouvimos música?

  A música é um frequência externa que nos afeta de maneira indescritível.

  Pode nos deixar tristes, alegres, bem dispostos, preguiçosos, com medo...
  Certo dia estava sozinho em casa e cliquei em um link com músicas de cinema, tinha uma lá de filme de terror, caraca, tinha efeitos como porta rangendo, gente gemendo...minha respiração alterou na hora, sai do site e coloquei músicas "alto astral".
 Músicas me deixam irritado se não gosto do tipo e sou obrigado a ouvir.
  Eu até gosto de algumas músicas do Chitãozinho e Xororó, mas música "sertaneja" no geral não vibram na minha frequência.
  Trabalhei perto de um colega que colocou um pendrive da dupla e tive que ouvir aquilo por quase 6 horas... se existe TPM masculina, aquele dia eu menstruei...se eu urinasse sangue acharia normal.
========================
  Algumas coisas que sinto não escrevo porque sei que poucas pessoas sentem e sentimentos são difíceis de explicar, colocar no papel.
  Se estou escrevendo sobre música é porque sei que esses sentimentos em relação a elas é comum a maioria das pessoas.
  Eu sei que pelo menos 90% dos leitores entendem o que estou escrevendo, as frequências variam, mas os sentimentos são semelhantes.

  O indivíduo esta quieto na festa, de repente toca aquela música do seu agrado e ocorre a transformação, parece outra pessoa.
  Você esta de boa no seu carro, até meio irritado com o transito, mas toca aquela música que faz seus olhos encherem de lagrimas.
  Sei lá, alguma lembrança, a beleza da harmonia.

  Eu saí de uma reunião de trabalho e faltava algum tempo para começar meu expediente, sentei em um banco perto das arvores e comecei a ouvir meu MP3 no modo aleatório.
  São tantas músicas que eu fico muito tempo sem ouvir algumas, gosto que seja assim para eu não enjoar da melodia.
  Terminou uma música animadinha e começou outra que eu acho maravilhosa.
  Meus olhos encheram de lagrimas e justo nesse momento duas colegas puxaram meu fone de ouvido, não deu nem tempo de disfarçar, fiquei estático, dei apenas um sorriso sem jeito.
  Ainda bem que elas foram educadas e não forçaram nenhuma barra como zombar de mim, simplesmente se afastaram.
  Talvez tenham imaginado alguma dor, alguma crise familiar, alguma paixão não correspondida...
  Porque eu estava tão emocionado deve ser um mistério para elas, deve ter rendido muitas especulações.
  Eu lhes digo que em minha mente não havia "nada".
  Entendam por "nada" o barulho dos textos gritando para serem escritos surgindo de meditações a todo instante. Naquele momento eu não estava observando nada a minha volta.
  Não, não é nenhum drama ficar com a mente cheia de planos de pensamentos organizando o caos, em algumas fases da minha vida foi bastante incomodo, mas me adaptei a isso.
  De qualquer forma ter a mente silenciada, mesmo por alguns instantes, é um grande alivio.
  Esse silencio acontece quando eu durmo ou quando estou diante de algo que “eu” acho de extrema beleza.

Vem você agora pra me dizer que errou
Que era a mim que queria, mas não sabia
E agora chora de amor
Bem que eu queria ficar, mas você foi
E me senti como um rio cheio de mágoa
Que já não corre rumo ao mar

Foi triste quase fiquei louco de dor
No dia em que você foi
Me lembro, eu me lembro a tarde de sol
Você indo embora em frente
E eu ficando aqui só

Chorando você vem
E pede pra ficar
E diz que já chorou tanto
Que o seu pranto virou um rio rumo ao mar... 
[Vanessa Jackson]                 Clique Aqui

  Na minha mente só havia a beleza dessa música, dessa interpretação, eu me emociono diante da beleza...
  To be continued...





  “A música exprime a mais alta Filosofia numa linguagem que a razão não compreende.”  [Arthur Schopenhauer]


Anterior          <>        Próximo
Postar um comentário