segunda-feira, 14 de abril de 2014

Ocasião e Sorte

  “Com sorte você atravessa o mundo, sem sorte você não atravessa a rua.”
[Nelson Rodrigues]

__________________________
👩 “Gostaria de perguntar-lhe um segredo: Como colocar a sorte em pratica?”
[Comentarista no G+]
__________________________
   
  A lógica você coloca em pratica.
  A sorte você tem ou não tem.



  Como alguém corre igual Usain Bolt?

   “Usain St. Leo Bolt é um atleta jamaicano, considerado por muitos jornalistas e analistas esportivos como o maior velocista de todos os tempos.
    Multicampeão olímpico e mundial, além de ser o detentor dos recordes mundiais nos 100 e 200 metros rasos, bem como no revezamento 4 x 100 metros, é o único atleta na história bicampeão em todas as três modalidades em Jogos Olímpicos de forma consecutiva.”

  É um dom.

  Qualquer um pode treinar tanto quanto ele ou estudar mais técnicas que ele, porem quem acredita que os outros velocistas simplesmente “não se esforçam o bastante”?
  Bolt teve a sorte de nascer geneticamente preparado para corrida.
  Se desde cedo você se descobre bom em alguma coisa, consegue “bons resultados”, isso o faz gostar da atividade.

  Ninguém escolhe a própria configuração genética, ela acontece ao acaso.
  Se você tem alguma característica que o destaca positivamente entre os demais só podemos falar de sorte.

  De certo deve ter outros corpos geneticamente tão bons (ou melhores) para corrida que o de Bolt.
  Ele mesmo fala de um colega que o vencia na escola.
  Daí vem o lance das escolhas, acontecimentos, oportunidades ... todas as complexidades de cada vida.

  Qualquer pessoa razoavelmente saudável consegue correr.
  Tem a parte da dedicação a esse esporte onde pela lógica você pode estudar as melhores técnicas, aplica-las ao seu treinamento e atingir o “seu melhor”.
  Tem a parte da característica genética, se você teve a sorte de nascer com um corpo bom para esse esporte o “seu melhor superará todos os outros.”

  Os resultados no atletismo dependem da sua dedicação e nível de sorte.

  Podemos observar essa dinâmica em qualquer atividade.
 
  Não há ninguém que tudo dê certo como não há ninguém que tudo dê errado.
 
  Exemplo:
  Não vejo Lula como um grande intelectual, alguém mais esforçado que qualquer outro, uma das mentes mais brilhantes que tem nosso país, mas ele chegou à presidência, sem dúvida nenhuma o cargo mais importante de uma nação.
  Seu patrimônio é mantido em segredo, mas acredito que juntou uma boa grana.
  Tem filhos saudáveis, parece se dar bem com a esposa.
  É tratado nos melhores hospitais, se hospeda nos melhores hotéis.
  Só para citar um nome eu acho Cristóvam Buarque muito mais competente que Lula, mas não chegou a Presidência.
  Lula se dedicou a luta sindical?
  O sindicalista da família era seu irmão, Lula foi meio que arrastado para esse meio.
  [Repense]

  Já que não temos controle sobre a sorte vamos seguir a proposta desse blog de tentar uma vida mais eficiente através da lógica ...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Por esses dias o IPEA publicou uma pesquisa onde 65% dos entrevistados diziam que uma mulher que se veste de maneira vulgar "merece" ser estuprada.

  Confesso que achei os números absurdos, mas como colocar em dúvida as pesquisas de um órgão desse porte?
  Em um dos vários debates que participei veja o que escrevi:

  "Passei mais tempo com minha mãe que com meu pai.
   Na escola tive mais professoras mulheres que homens.
   Faz tempo que mulheres ocupam cargos de chefia, na minha vida profissional perdi as contas de quantas mulheres estavam (e estão) superior hierarquicamente a mim.
   É estranho essa “sociedade machista” não ter nada a ver com a educação também dada por mulheres!
   Quem mais xinga outra mulher de vadia senão outra mulher?
   Quem mais crítica a roupa de uma mulher senão outra mulher?
   O estupro, sequestro, latrocínio, roubo, corrupção...são crimes terríveis que devem ser combatidos com penas duras, precisamos construir mais cadeias, sou a favor até da pena de morte.
   Quem já viu alguém morto comandar o crime de dentro da prisão!?
   Transformar o estupro em uma “guerra dos sexos” a quem interessa?"

  Observe o que eu perguntei:

  A quem interessa essa guerra dos sexos?

  Depois o IPEA divulgou nota dizendo que os cálculos foram feitos errados e o resultado certo é que 26% dos pesquisados disseram que uma mulher que se veste de maneira vulgar merece ser estuprada.
  Interessava ao IPEA uma guerra dos sexos para desviar de outros assuntos políticos?
  Não, não estou afirmando que foi uma manipulação proposital para desviar as redes sociais de outros assuntos, mas que foi um erro estranho e grosseiro...foi.
  Ainda bem que alguém percebeu o erro e publicou uma retratação senão esses dados iriam servir de base para argumentações baseadas em mentira, erro de cálculo.

  Podemos levar esse novo resultado a sério?

  Me parece mais dentro da realidade que observo no meu cotidiano.
  Entretanto tenho algumas ponderações.

  Não acredito que 26% da população "deseje" que alguém seja estuprado, não importa a roupa que esteja usando.


  Esse "merece" soa mais a um "foi bem feito".

  Exemplificando com algo paralelo ficaria assim:

  Eu observo um cidadão visivelmente bêbado saindo do bar e entrando para dirigir um automóvel.
  Claro que eu acredito que o cidadão deve ser mais consciente e não dirigir carro de maneira inapropriada, quer beber tudo bem, mas analise o ambiente que isso é possível sem grandes complicações, sem se colocar em risco.
  No caso do motorista bêbado eu torço para que seja parado em uma blitz, havendo possibilidade eu mesmo o denuncio, mas se lá na frente eu encontrar seu carro capotado onde apenas ele se acidentou..."foi bem feito".

  Nessa guerra dos sexos que foi formada fui acusado de tarado, imbecil, machista, fã de filmes pornográficos...
  Assim como eu William não desejo que ninguém sofra um acidente de carro, é evidente que repudio o estupro.

  Se realmente 26% da população acha que uma mulher merece ser estuprada pelo tipo de roupa que usa é um resultado muito trágico, espero que essa enxurrada de debates tenha servido pelo menos para esses 26% reverem seus conceitos.

  O importante é fazer essa diferenciação entre ter a "opinião" que a vítima “facilitou” para a ocorrência do acidente e a opinião onde realmente deseja que o acidente (nesse caso crime) aconteça.

  Nesse grupo de 26% estão incluídas mulheres, logo, não podemos dizer que 26% dos homens são "machistas".

  Pense em uma mulher "puritana/moralista", quem não conhece mulheres assim?
  Principalmente aquelas que vão muito a igrejas.
  Se ela sabe que sua vizinha "periguete" foi estuprada provavelmente seu primeiro pensamento será "foi bem feito".
  Para ela foi quase uma "justiça divina."

  Mas claro que a não ser que a puritana seja uma psicopata, de certo ela não queria que a vizinha sofresse esse crime, ela preferia que a moça se convertesse ao Senhor ou que pelo menos se vestisse mais "comportadamente", sem chamar atenção de tantos homens.
  Duvido muito que essa puritana defendesse impunidade para o estuprador.
  Como pena de morte vai contra sua crença ao menos uma pena longa ela seria favorável.

  Fechando o texto espero que todo esse debate tenha também servido para muitas mulheres ficarem mais atentas ao mundo que vivem.

  A grande maioria dos homens não são estupradores.
  Não adianta querer diminuir o número de estupros com generalizações sobre uma sociedade machista.

  Nem aquela puritana está livre de sofrer um estupro simplesmente porque há muitos homens dispostos a cometer esse crime.
  Há ladrões de carros e por mais alarmes e travas que eu coloque no meu veículo o ladrão pode me render quando abro o portão da garagem ou estou parado no sinal vermelho.

  Lembrei daquele caso do Mike Tyson onde uma mulher linda sobe com ele sozinha para o apartamento depois dele ter bebido, já era madrugada.
  Tyson tanto estava errado em não respeitar a decisão da moça que foi preso, FOI PUNIDO.
  No entanto não dá para ignorar que a moça se colocou em uma situação de alto risco.
  Do jeito que o cara era ela poderia ter sido até estrangulada em um acesso de fúria.
  Tyson foi um “estuprador de ocasião.”  
   
  Ladrão de ocasião é um termo usado para àqueles indivíduos que não vão apontar uma arma para você, não vão arrancar a correntinha do seu pescoço, não vão bater sua carteira...
  Mas sabe como é, se sua carteira está esquecida em um canto qualquer, seu celular ou tablete estão ali dando sopa...ele rouba.

  Você mulher tem que estar consciente que a vida não é um conto de fadas com príncipes por todos os lados.
  Evite situações as quais pode ficar muito vulnerável.
 
  Seja lógica plante coisas boas em sua vida e se afaste do que sabe que pode dar errado o resto é sorte ou azar...
(Tenho duas filhas é o conselho/aviso que dou para elas.)





anterior         <>              próximo

Postar um comentário