terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Intervenção Militar, Lula?

  Para um país com nossas dimensões, gastamos pouco com Forças Armadas, mas gastamos.
  Eu tenho um projeto para aproveitamento melhor de nossas Forças Armadas, afinal são mais de 300 mil pessoas.



  Se eu tivesse plenos poderes limitaria nossas Forças Armadas a 100 mil pessoas, em tempos de paz e sem perspectiva de guerra acho um número razoável de indivíduos especializados em guerras.


  O que eu faria com as outras 200 mil?
  Incorporaria a Polícia Federal que tem apenas 12 mil funcionários.

  Claro que isso não deve ser feito de supetão.
  Traçamos esse objetivo e caminhamos para ele nem que leve 20 anos.

  O primeiro passo é acabar com o serviço militar obrigatório.
  Presta o serviço militar quem tem essa vontade, assim fica bem mais fácil detectar talentos nessa área e formar soldados super eficientes, profissionais.

  O segundo passo é repensar a estrutura da Polícia Federal de forma ela ser mais abrangente.
  Seria oferecido aos soldados das Forças Armadas (por um período) a possibilidade de migração para a PF.
  Os custos não seriam muitos porque estaremos tirando homens (e mulheres) de um treinamento eterno para uma guerra que não existe e os transferindo para uma guerra que existe, tráfico, contrabando, crimes do colarinho branco, crimes que ultrapassam as fronteiras dos Estados e Municípios.

  E se houver uma guerra?

  Não estou propondo acabar com as Forças Armadas, manteremos um efetivo de 100 mil homens extremamente bem treinados e profissionais, gente vocacionada e bem equipada.

  Mas vamos para um cenário bem pessimista.
  A Argentina declara guerra ao Brasil.
  A história nos mostra que quando estão invadindo seu país e colocando em risco a vida da sua família você tem 3 opções.

a)  Se rende ao inimigo, claro se essa rendição não significar sua morte.

b)  Foge para outro país.

c) Pega em armas e defende sua nação.

  Vamos focar no item “c”.
  Atirar não é difícil.
  Você municia a arma, destrava, aponta e atira.
  No começo é meio assustador, mas pense bem, alguém está vindo para te matar ou provocar um grande mal, atirar na pessoa é quase instintivo.

  Não se esqueça que teremos um contingente enorme nas polícias de pessoas que sabem lidar com armamento.
  Os policiais da Polícia Federal podem ter um bom treinamento de guerrilha urbana (o tipo de confronto mais presente em nossos dias) teríamos esse “exército” em constante treinamento no dia a dia.

  Veja bem, com o meu projeto estamos deslocando 200 mil pessoas “inúteis socialmente” que estão nas Forças Armadas e as realocando em serviços que realmente nossa sociedade precisa.

    Você prefere ver o dinheiro dos impostos sendo usado para pagar um homem em plena forma física lutar contra os diversos crimes do nosso cotidiano

 Ou

   Pagar esse mesmo homem para ficar treinando para uma guerra que não existe e não tem perspectiva de acontecer?

  Uma coisa boa na América Latina é que não há conflitos significativos entre os países vizinhos.
  Aqui não é um “Oriente Médio”.
  Nós brasileiros poderíamos usar isso a nosso favor, mas insistimos em gastar dinheiro, mantendo homens super saudáveis no ócio, fazendo ordem unida.

  Olhar a direita, olhar a esquerda, meia volta, volver!

  Lembrei de um cabo, acho que chamava Celidio.

  A tropa ria muito quando ele comandava, coisa de garotos de 18 anos.

  “Oia a direita, oia a esquerda, meia vorta vamo vê!”
😄

  Ele era do Sul … da Bahia.
  Bravo, se ele te pegasse rindo era encrenca.

  Nem sei porque achava engraçado, eu também não falo corretamente, minha dificuldade com o “r” é notória.
  Se eu falar um pouco mais rápido flor vira “fror”, carta vira “cairta”, porta fica “poirta”.
  Ainda bem que comer o “s” não engorda senão eu teria uns 200 quilos.
  Vixe, para onde está indo esse texto?
  Meia vorta vamo vê...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
 Selecionei alguns comentários sobre as Forças Armadas.

 [William, sempre fazendo novos inimigos 😄.
  Se eu for assassinado vai ser difícil alguém não estar na lista de inimigos, ateus, religiosos, feministas, minorias em geral, maiorias em geral, militares...]


1 - Militares devem ter direito a aposenta especial porque trabalham sem receber horas extras.
[Comentarista no G+]
____________
  Será?
  Essa é uma conta difícil de fazer.
  No meu tempo de exército não via militares excedendo cargas horarias normais.
  Mas se algum militar faz horas extras ... que sejam pagas.
  Pelo menos vamos pagar por um trabalho que está sendo realizado.
  Do jeito que está TODOS SÃO BENEFICIADOS no regime de aposentadoria, mesmo os que fazem cargas horarias normais.

  Nossos militares tem trabalhado pouco há décadas.
  A Guerra do Paraguai aconteceu há 140 anos.
  A Segunda Guerra mundial teve participação mínima do Brasil, isso foi a 70 anos.
   O GRANDE TRABALHO DAS FORÇAS ARMADAS FOI O GOLPE DE 1964!?
  Era para ficarem no máximo por dois anos, até a próxima eleição, e ficaram 20.
   Nós brasileiros não temos muito do que nos orgulharmos do nosso exército.
  Não a ponto de conceder aposentadorias especiais.
  Mas por favor, não pensem que não sou grato por militares terem barrado os comunistas mais radicais.
   No entanto as Forças Armadas nos impuseram um ineficiente Governo de Esquerda.
  Uma das melhores frases de Nietzsche foi.

  “Aquele que luta contra monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro.”

  Os militares queriam combater ditadores esquerdistas e viraram ditadores esquerdistas.


2 – A União gastará R$ 3,8 bi com pagamento de pensões vitalícias a filhas de militares este ano

  Há 185.326 beneficiárias na Marinha, no Exército e na Aeronáutica, que equivalem a 27,7% do total de pensionistas.
 __________

  Os adoradores do regime militar dizem que eles não se aproveitaram do poder para desviar dinheiro dos cofres públicos.
  O que é essa dinheirama dada às filhas deles?
  Lembra muito as “contribuições da campanha”, um jeito ilegal de receber dinheiro indevido.
  As filhas de militares tem direito a uma polpuda pensão só porque são filhas de militares, tudo perfeitamente legal sem a nação receber nenhuma contrapartida!
__________________________________________________________ 
 “A pensão para as filhas de militares.
  É um fundo privado dos militares feito depois da guerra do Paraguai para garantia dos seus familiares.”
[Comentarista Militar no Face]         
____________________________________________________________

  Já ouvi esse tipo de historinha antes, o pai da Maitê Proença era funcionário público e deixou uma pensão desse tipo para ela.

  "Meu advogado deu o parecer dele, aquilo lá é um direito adquirido, meu pai durante toda vida pública dele pagou para que a filha tivesse um benefício, ele pagou isso todo mês.
  Dentro do salário do meu pai havia um percentual mensal que ele pagou durante 40 anos, está pago, não pode tirar o que ele já pagou, podem alterar a lei depois, mas não podem alterar algo que já foi pago.”

  A Maitê está dentro da lei, mas é evidente que ela recebe DINHEIRO PÚBLICO. (Igual as filhas de militares.)
  Quanto o pai da Maitê tinha descontado do seu salário que permite ela ganhar mensalmente cerca de 13 mil reais!?


  “A benevolência com as herdeiras de integrantes das Forças Armadas é tamanha que 17 são descendentes de ex-combatentes do Exército que lutaram na Guerra do Paraguai, entre 1864 e 1870.
  No total, pelas contas do Ministério da Defesa, as pensões a beneficiários de militares, incluindo as filhas, praticamente dobraram em uma década, passando de R$ 5,4 bilhões, em 2004, para R$ 10,3 bilhões em 2013.

  As filhas de militares ganharam o direito de receber pensão vitalícia com a aprovação da Lei nº 3.765, de 1960.
  Pelo texto, o benefício seria pago somente às solteiras, o que levou várias delas a manter casamentos sem sacramentar a união no civil.
  As 17 herdeiras daqueles que lutaram na Guerra do Paraguai, por sua vez, foram contempladas anteriormente, com a promulgação da Lei nº 488, de 1948.
   Procurado pelo Correio para fornecer nomes e contatos delas, o Exército informou que não tinha autorização para isso.
   Sem esses dados, a reportagem calculou, empiricamente, a idade de uma das beneficiárias que teria nascido em 1900, 30 anos após o fim do conflito.
  Ela teria hoje 113 anos.”


3 - Briga na família Médici

a) Pouco antes de morrer, Emílio Garrastazu Médici resolveu adotar sua neta Cláudia, de 22 anos, para que ela pudesse receber sua pensão militar pós-morte – coisa que seus filhos, Rogério e Sérgio, por serem homens, já não tinham mais idade para receber.
  Quando o general-presidente morreu, metade de seu patrimônio foi para a mulher, Scylla, e a outra metade foi dividida entre os dois filhos: Rogério, que é pai de Cláudia, e Sérgio.
 Acontece que, com a morte da ex-primeira-dama Scylla em 2003, Claudia resolveu pedir sua parte na herança da avó-mãe.
  A família não gostou nada da história e o caso foi parar na Justiça.
  O STJ começou a julgar o caso e o relator da matéria, Raul Araújo, votou para que Cláudia tenha direito à herança.
  Após seu voto um pedido de vista de Luiz Felipe Salomão interrompeu o julgamento.

 Tempos depois...


  Por maioria, o STJ não reconheceu Cláudia Candal Médici, a filha-neta do general-presidente Emílio Garrastazu Médici, como sua herdeira para fins de herança.
   Com isso, Cláudia não receberá o dinheiro e os bens que estavam em disputa na Justiça.
  Cláudia, que é neta de Médici, foi adotada como filha para poder receber a pensão do general após sua morte. Recentemente, passou a brigar também pelos bens do avô.


  Entenderam?
  O ilibado General adotou a neta como filha só para ela receber a pensão.
  Como um avô pode adotar uma neta como filha se ela tem pais biológicos vivos e fazendo a parte que lhes cabe?
  Se isso não é saquear os cofres públicos o que é!?
  ESTELIONATO!


3 – No meu ponto de vista o exército está passando da hora de interferir nessa bagunça e colocar um pouco de ordem na casa.”
[Saulo no Face]
__________
 Vocês conhecem algum país administrado por militares que deu certo?
  Eu não.
  Muitos povos permanecem subdesenvolvidos justamente por desistir da Democracia, entregam o poder a um general ou guerrilheiro de plantão.
  Agora que esta aflorando novamente pensamentos de Direita vamos desistir de tudo!?
  Latinos são muito precipitados, não tem paciência para construir um situação satisfatória.
  Quem sabe a Internet traga mais paciência e sabedoria aos brasileiros.

  NÃO SEI PORQUE CONFIAM TANTO NO EXÉRCITO E NÃO NO PRÓPRIO VOTO!

   2016 teve eleições, 2018 tem outra.

   Os deputados você tira pelo voto.
   Se o exército decidir ficar você tira como?



4 - Temer deveria incluir os militares na reforma da Previdência?

  A princípio NÃO vejo com bons olhos nenhuma diferenciação entre trabalhadores, quanto ao regime de Previdência.
  Nenhuma categoria me convenceu dessa necessidade.
  Em tempos de guerra todo homem em condições de lutar pode ser recrutado pelo exército, historicamente vemos que se torna quase uma obrigação social.

  Em tempo de paz é raríssimo algum militar ser chamado da reserva, logo, esse papinho dos militares ficarem servindo a nação na reserva é um tremendo 171  😄

  Por eu ter servido o exército fiquei na reserva, mas como não segui a carreira profissionalmente não ganhei nada por ter ficado a disposição da pátria.


5 -  Militares não se envolvem em esquema de corrupção?

  “OFICIAIS DO EXÉRCITO SÃO CONDENADOS POR DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO EM FRAUDE DE LICITAÇÃO.”



  “LAVA JATO MIRA EM MAIS UM INTEGRANTE DAS FORÇAS ARMADAS.

  ADOLFO DE AGUIAR BRAID, Capitão-de-Mar-e-Guerra da reserva remunerada, atual gerente de projetos da Odebrecht, foi citado no acordo de leniência da Camargo Corrêa como sendo um dos executivos que participava das reuniões do cartel de empreiteiras em Angra 3
 É o segundo nome de militar de alta patente envolvido nos escândalos da Lava Jato.


  NÃO, militares não são “suíços” ou “finlandeses”.
  São brasileiros sujeitos a todos os vícios de nossa cultura.
  Fica claro que militares não são esse humanos de conduta ilibada como acreditam seus adoradores.

  NÃO SE ESQUEÇAM QUE A CENSURA NO REGIME MILITAR ERA MUITO GRANDE.

  Um Joaquim Barbosa que apurou o caso Mensalão ou um Sérgio Moro que apura o caso Lava a Jato não teriam a mínima chance.

  Dez histórias de corrupção no Regime Militar


6 – Generais morreram pobres?

  Salario de General é bom.
  Se generais morreram pobres é um atestado de incompetência pessoal.
  Não é de admirar que quebraram o país.
  Ser honesto não participando ou fechando os olhos para esquemas de corrupção sem dúvida é algo louvável.

  Porque é sinal de honestidade/competência administrar mal o próprio salário!?

  Sempre recebi salário baixo, por alguns anos fui encarregado em uma fábrica e ganhei um pouco melhor, mas duvido que chegasse a 20% do salário de um general.

  Vivo razoavelmente bem, dificilmente morrerei na miséria.
  Nunca fiz parte de nenhum esquema de corrupção.

  Se algum general morreu muito pobre é de uma incompetência (ou azar) danada.

    Espero que tenha ficado muito claro que querer uma intervenção militar apostando que militares são brasileiros melhores que todos os outros não resiste a mínima análise lógica.
  É lamentável que tantos brasileiros alimentem essa ILUSÃO.

  Lula também é pobre, progrediu apenas do Governo FHC.
  Lula é mais uma “solução” apontada por muitos brasileiros.

  Intervenção Militar, Lula?

  Meia vorta vamo vê...


Anterior          COMENTAR        Próximo 





Postar um comentário