segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Remédios Genéricos

   “Em 1999, os medicamentos genéricos foram efetivamente introduzidos no Brasil, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, pelo então ministro da saúde JOSÉ SERRA”  [Wikipédia]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Diz o ditado que pai é quem cria, porque "fazer filho" é fácil para maioria de nós.


  A mulher não toma pílula, você não usa camisinha e o sexo geralmente é prazeroso.
  Cuidar do desenvolvimento da criança é bem mais difícil.
  Isso nos levou a fazer uma distinção do pai biológico e o pai de "criação".
  Para o texto ficar mais "inteligível" substituirei pai de criação por pai de desenvolvimento.
  Eu sou pai biológico e de desenvolvimento de minhas filhas.

  E se pensarmos em ideias, projetos de lei?

  Você pode ser o pai biológico e de desenvolvimento/execução de uma ideia.
  A ideia pode vir em um estalo, mas também pode ser fruto de muita pesquisa, muita meditação.
  Ter a ideia não é garantia que você tenha capacidade/condições de desenvolve-la.
  É como o pai biológico que tem um filho, mas não tem condições de cria-lo.

  Um exemplo mais simples:

  Você tem a ideia de mudar um móvel de lugar na sua casa fazendo uma utilização mais eficiente do espaço.
  Acontece que esse móvel é muito grande e pesado, sem ajuda de outra pessoa você não conseguirá colocar em pratica sua ideia.

  Você tem ideia para um ótimo aplicativo, mas ele só serve para um comércio de grande porte.
  Seu aplicativo pode ser ótimo, mas ele só será desenvolvido se uma empresa comercial de grande porte acreditar em seu projeto e torna-lo viável.

  Feita essas considerações...quem é o "pai" dos remédios Genéricos?
  [Não gosto desse termo, mas o texto pede que eu o use]
=================================
  Hoje em dia nem sempre é fácil determinar a "paternidade", a mulher pode ter vários parceiros e temos que apelar para o teste de DNA.

  Na situação de ideias e projetos acontece algo semelhante.
  Os produtos são desenvolvidos em equipes, cada um dá sua contribuição.
  Quem é o pai do CD, quem é o pai do DVD?
  O DVD é basicamente uma evolução do CD, mas basicamente o CD é uma evolução do disco de vinil...compreendem onde quero chegar?
  Esses produtos são desenvolvidos em grandes empresas, a primeira a colocar um CD no mercado foi a Philips.

  "A Philips anunciou publicamente um protótipo de CD-ROM de áudio em uma conferência de imprensa, "Philips Introduce Compact Disc" , em 8 de março de 1979, Eindhoven, Países Baixos.
  No entanto, três anos antes, em setembro de 1976, a Sony já havia anunciado publicamente um disco óptico digital de áudio."  [Wikipédia]

  Isso não começou agora.
  Diga quem "dominou" o fogo?
  Diga quem descobriu que a maçã era comestível?
  Isso pode ter sido creditado a alguma tribo e o "pai biológico" da ideia é um ilustre desconhecido.

  A História atribui a Thomas Edison diversas invenções, acontece que Edison tornou-se um riquíssimo empresário que contratava pesquisadores talentosos, como dizer que a espinha dorsal de todos os projetos saíram da mente de Edison?

  Steve Jobs inventou o Ipod?
  Oras o walkman foi desenvolvido no Japão, mas parece que a ideia original foi de um brasileiro...não vamos complicar muito.
  O fato é que Steve Jobs tinha capital e uma boa equipe de talentosos pesquisadores, será que a espinha dorsal desse projeto saiu da mente de Jobs?
  É, ele ficou com a fama, se ele não é pai biológico do projeto podemos dizer que é o pai de desenvolvimento/criação.
=========================
  Veja que interessante:

   A indústria de medicamentos genéricos teve origem na década de 60, sendo os Estados Unidos o primeiro país a adotar essa política – onde os medicamentos genéricos representam atualmente 72% do receituário médico e entram no mercado, em média, três meses após expiração da patente.  [Cremesp]

  No caso de alguém aqui no Brasil dizer que é pai biológico da ideia...não é bem assim.
  Ele viu algo que os irmãozinhos americanos fizeram e achou eficiente.
  Mas claro que trazer esse projeto de lei para o Brasil tem uma inegável importância, quem dera copiássemos mais coisas boas lá de fora como punição dura para bandidos de qualquer tipo, de corruptos a assassinos.

  Sugerir um projeto de lei de algo que você viu lá fora é uma coisa, viabiliza-lo é outra.

  Aqui no Brasil quando você consegue tirar um projeto de lei [bom] do papel e o torna executável, claro que é algo muito importante, um grande feito.
  Foi o que o Governo FHC através de seu ministro José Serra fez.
  É claro que não fizeram sozinhos:

   Para bem ou para mal, teve a participação de todos os políticos que integravam o Congresso naquela época.

 1 -  A história da legislação genéricos no Brasil inicia-se pelo então Deputado Federal Eduardo Jorge em 1991, que apresentou o Projeto de Lei 2.022, que planejava remover marcas comerciais dos medicamentos.

 2 - Em 1993, foi publicado por Itamar Franco o Decreto nº 793, de 5 de abril do mesmo ano, que tinha como Ministro da Saúde Jamil Haddad. Este Decreto determinava a existência da denominação do componente ativo nas embalagens dos medicamentos em tamanho maior que a marca.

3 -  Em 1999, os medicamentos genéricos foram efetivamente introduzidos no Brasil, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, pelo então ministro da saúde José Serra através da Lei 9.787, de 10 de fevereiro do mesmo ano, autorizando a comercialização de medicamentos com patentes caducadas por qualquer laboratório, em embalagem padronizada com uma tarja amarela e um grande "G" de Genérico e os seguintes dizeres:
  Medicamento Genérico - Lei 9.787/99" e o nome do princípio ativo.
   São proibidos de apresentar marca, nome de referência ou nome fantasia (apenas o nome do princípio ativo pode ser comunicado).
  Tem preços em média 35% menores que os originais.

  Veja que Eduardo Jorge como bom comunista que é queria que fossem retiradas as marcas dessa indústria farmacêutica selvagem...
  O velho fetiche da mercadoria e ódio de empresários do marxismo...Clique Aqui

  Jamil Haddadd propôs destacar o componente ativo nas embalagens uma ação mais educacional do público para que
nós pudéssemos comparar melhor os preços.

  Mas sem dúvida nenhuma quem se aproximou mais da ideia americana foi José Serra.
  Ele não foi o pai biológico da ideia, mas foi o pai de desenvolvimento/execução.
  Devemos idolatrar Serra por esse feito, lhe prestar toda honra e toda glória?
  NÃO!
  É evidente que não, ele era ministro da saúde, sua função era buscar métodos eficientes para o setor da saúde.
  Devemos reconhecer seu MÉRITO.
  Claro que sim!
  Então, VALEU SERRA!

HAHAHAHA!  Clique Aqui



   “Nós passamos tanto tempo dando espaço na mídia para os políticos problemas que os bons políticos ficam esquecidos, tão esquecidos que muitas vezes nem são reeleitos.”  Clique Aqui



Anterior          <>        Próximo
Postar um comentário