domingo, 22 de setembro de 2013

Filmes e Freudianismo

 “O cinema não tem futuro comercial.”
 [Auguste Lumiére]

  Lumière em companhia de seu irmão Louis inventaram o cinematografo e fizeram os primeiros filmes por volta de 1895.
  Ele não via muito futuro em suas experiências era só curiosidade, falta do que fazer...
  Ainda bem que preencheram o tempo com essa invenção.

  Quando estou de folga gosto de um bom filme.
  O que aprecio em uma série ou filme é a qualidade do roteiro, atualmente não acompanho nenhuma.
  Gostava dos roteiristas de Lei e Ordem da década de 90, os debates e diálogos eram de perder o fôlego.
  Questões profundas eram analisadas de toda forma possível e imaginável, abordando vários pontos de vista.

  Lei e Ordem Criminal Intent também era muito bom.



  Depois criaram o Lei e Ordem SVU, tentei assistir, mas os roteiristas não são bons.
  A série parece que foi escrita por psicanalistas tendo como público alvo ingênuos adolescentes ou o público progressista, a série é de um "freudianismo" de dar náuseas.

  Aliás a mesma ideologia freudiana tomou conta dos roteiristas dos "CSIs", o menos ruim é o CSI Miami.​​
  No CSI Vegas o Grisson saiu e parece ter levado junto os bons roteiristas.



  Os poucos filmes que assisti do SVU nos falam de uma mulher geralmente indefesa diante de um homem aproveitador, mentiroso, opressor...monstruoso.
  Vou escrever sobre o último episódio que assisti... não pretendo perder mais tempo com esse tipo de roteiro.



  O episódio começa com o "apelo adolescente".
  Dois jovens brigando com o objetivo da luta livre ser postada na Internet.

  Um dos jovens morre durante a luta e seu amigo/agressor vai a júri, ele é menor, tem 17 anos, mas no USA dá cadeia pesada.

  O réu foi liberado, a luta foi consentida e não havia um motivo para o assassinato, tudo foi considerado acidente.

  O caso sofre uma reviravolta quando a namorada do jovem que morreu diz a detetive que o agressor era apaixonado por ela.
  Eis aí um possível motivo para o assassinato, o réu matou por ciúme/inveja da vítima.

  A detetive já olha para moça como uma pobre vítima de um amor que ela não correspondeu em consequência disso teve o namorado assassinado.
  A parte "náuseas" vem da garota não depor no júri contra o réu, pois ela se sentia culpada pela morte do namorado.
  Caraca!
  Se ela não queria a condenação do réu então porque se abriu com a detetive!?
  Como ela não testemunhou o réu foi inocentado e a vida seguiria adiante ...
  Mas calma, o roteiro fica ainda pior.

  O réu não se interessou pela namorada do melhor amigo ao acaso.  
  O rapaz que foi morto havia terminado o namoro com a garota e ela "inocentemente" procurou o melhor amigo do cara para desabafar e pedir que ele interviesse a seu favor para que o namoro fosse reatado.
  Sabem como é, conversa vai, conversa vem, ele conforta ela, ela ali tão carente e o "chacachaca" acontece.
  Sim, a pobre e inocente moça transou com os dois caras.
  Mesmo apaixonada pelo ex-namorado e querendo voltar para ele não viu nada de mais em transar com o melhor amigo dele.

  Sabem o que a detetive disse quando descobriu a parte da história NÃO contada pela garota?
 [Tomem um antiácido]

  "Nisso tudo você é a vítima, estava fragilizada e o réu se aproveitou da sua situação".

  Gente, gente, gente a garota tinha 16 anos, o réu 17.
  Ele não a estuprou, ele não pediu para ela procura-lo, a moça era muito bonita, sei que mulheres não irão entender, mas para você que é homem:

  A situação do garoto não era de maior ou igual fragilidade!?

  Não é nem uma questão de idade, qualquer homem tem que ser muito forte para resistir a um clima desse.
  O namoro havia acabado, os dois eram solteiros, numa situação dessa para não fazer nada só se o réu fosse muito tímido ou gay.
  Ele transou com ela, se apaixonou e a moça... voltou para o namorado.
  Quem "sifu" nessa história?
  Quem usou quem? [Mesmo inconscientemente]

  NÃO, não estou dizendo que a garota foi fria e calculista, que planejou tudo diabolicamente, estou dizendo que "santifica-la" pelo simples fato de ser mulher também não é o caso.
  Todo mundo seguiu o "instinto", o "coração" e deu no que deu...

  Paralelo a isso o roteirista colocou uma causa da morte fantasiosa, difícil de acreditar.
  Convincente só para crianças e adolescentes ou ... adulto com lerdeza mental.
  A vítima foi "propositadamente" atingida na veia femoral e sangrou até morrer.

  Imaginação não tem limite, o roteiro aceita tudo, o problema é eu conseguir ignorar tanta “incongruência” (para ser polido, não escrever uma palavra ofensiva).
  O réu havia obtido na aula de anatomia conhecimento sobre o funcionamento da veia femoral, então aproveitou a luta com o amigo para atingi-lo bem nessa região e provocar sua morte.
  Não, a vítima não estava desmaiada ou anestesiada, durante a luta o réu pegou um objeto e milimetricamente, "durante" a luta acertou a veia femoral!!
  O cara é bom hein!? Réu ninja!

  Que desperdício de tempo ... melhor seria ter dormido ou me entretido com algum debate na Internet.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Assistir certos filmes é um tremendo desperdício de tempo, hoje em dia se o filme não me convence na primeira meia hora prefiro desistir de assistir.
  Séries eu assisto até 3 episódios se não me agrada desisto.

  Desistir foi tornada uma palavra proibida, algo politicamente incorreto principalmente em palestras e livros de autoajuda.

  Eu defendo que por vezes desistir é a melhor opção tanto em situações complexas quanto simples como assistir um filme.

  Seria bom que nossa Sociedade desistisse do Freudianismo.

  Seria bom que o Cinema e a Televisão diminuíssem o Freudianismo nos filmes.

  FILOSOFIA é a mãe de todas as artes e de todas as ciências.

  Cinema é arte e ciência, fica medíocre sem FILOSOFIA.








anterior                                           <>                                                próximo


----------------------------------------------------------------
Postar um comentário