terça-feira, 21 de março de 2017

Prazo de Validade para Eletroeletrônicos

Estou irritado com a indústria de chuveiros.

  Tive um bom chuveiro Corona que durou uns 8 anos. (Banho Total)
  Comprei outro do mesmo modelo e durou 7 anos.

  Considero esse tempo de duração para chuveiros aceitável, esquentar água instantaneamente requer muita energia, esse tipo de equipamento/sistema faz um trabalho que agride os diversos componentes.

  Em 2016 começou a chateação. ​​
  Procurei o mesmo modelo e contava ficar tranquilo por mais 7 ou 8 anos.
  Foi tirado de linha.
  O chuveiro depois de alguns anos apresentava um vazamento interno, foi o que aconteceu com os meus.
  Pesquisando vi que um explodiu com o vazamento, assustando muito uma adolescente, ela não sofreu danos, mas a empresa foi processada pelos pais.
  Não consegui achar detalhes do processo o que indica que foi feito algum acordo em que a empresa deve ter gasto uma boa quantia.
  Deduzo que por medo que esse tipo de ocorrência voltasse a acontecer a empresa preferiu tirar o modelo do mercado.
  O medo é compreensível, nosso sistema judiciário (quando não tem corrupção envolvida) é duríssimo com o empreendedor.
  As multas não tem razoabilidade.

  O medo que empresários tem dos fiscais e do judiciário é bem compreensível.

  No Brasil há tanta regulamentação que é impossível uma empresa estar 100% dentro da legislação.
  Fora isso ainda tem inúmeras possibilidades de processos trabalhistas ou do consumidor.
  Soma se a isso nosso ódio cultural por empresas e empresários.

  Nossos juízes evidentemente são parte do nosso povo, da nossa cultura então os julgamentos raramente são imparciais.
  A empresa e o empresário são culpados até prova contundente ao contrário.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   Depois de pesquisar/meditar cheguei dedução que nossos chuveiros são ruins pelo excesso de regulamentação e o medo de processos.

  Claro que os fabricantes gostariam de fazer ótimos produtos adequados à legislação, mas aquecer água com resistência tem limitações técnicas.
  Uma com a qual deparei é que a tensão de 220 volts é mais eficiente para chuveiros, mas no Brasil não existe uma padronização.
  Tem cidades que entregam tensão 220 e outras 110.

  “Existe uma linha que divide o mundo em duas partes: os que usam tensão de 110v a 120v e os que usam 220v a 240v.
   Boa parte do continente americano usa a tensão 110v, enquanto boa parte da Europa, Ásia e África usa a 220v.
   No Brasil a situação é ainda mais complicada, pois a tensão pode variar de um Estado para outro, de uma cidade para outra e até dentro de uma mesma cidade.
   E no Brasil o 110v está deixando de ser utilizado e o 127v está ganhando espaço.

  Comprei um chuveiro com boa reputação, KDT 6T, descobri depois que ele só era eficiente na tensão 220.
  Sabe o que é comprar um chuveiro caro esperando uma ótima qualidade e o " bendito" aquece menos que a ducha mais barata?
  Meu prejuízo foi grande porque moro em condomínio, não tenho como colocar 220 apenas no meu apartamento.
  E aqui chegamos a outra dedução minha: a burrice dos fabricantes.
  De certo o produto foi testado, o fabricante sabe que não esquenta, porque colocar no mercado!? 😲


  A própria assistência técnica sugeriu eu mudar o “miolo” do produto para 220, e tentar vender.
  Vendi por menos da metade do que paguei.
  O comprador mora em Indaiatuba, lá a tensão é 220.

  Meu problema com as duchas mais baratas é que queimam muito a resistência além de estarem mais sujeitas a provocar choques.
  Levar choque no chuveiro quando estamos molhados é traumatizante.
  Você fica mexendo no registro com a toalha por um bom tempo.

  Gosto de duchas e chuveiros com resistência blindada pela segurança e durabilidade.
  Comprei um modelo da Lorenzetti muito bonito, mas vejam o e-mail que mandei para o fabricante.

  “Tenho um Acqua Wave Ultra (127 volts) e não aguento mais trocar os conectores.
  Comprei o melhor conector que encontrei, apertei bem forte, agora um dos fios está esquentando, derretendo a capa de proteção.
  Moro em condomínio, o fio que vem da parede é grosso, tenho dispositivo DR, o fio do condomínio não esquenta.
  Só o fio do chuveiro esquenta a ponto de derreter.
  Adianta levar na assistência técnica?
  É defeito de fabricação?
  O chuveiro é novo, tem uns seis meses e já troquei os conectores 3 vezes, indo para quarta.”

  É senhoras e senhores a luta continua. 😩

  Já entrei em contato com eletricistas profissionais, explico o problema e eles querem distância.
   Dizem que não podem garantir que o fio não continuará derretendo.

  O jeito é comprar outra marca, vou voltar para Corona e “torcer” para dar certo ... que situação hein!

  A indústria de chuveiros é basicamente nacional seria bom uma concorrência estrangeira?

  Mas algum estrangeiro se interessaria entrar em um Mercado tão sujeito a processos judiciais e regulamentações que ignoram as limitações técnicas?

 Entretanto esse texto (além de desabafo) e para dar uma sugestão a empresas e governo.

  Poderíamos aferir prazo de validade também para eletroeletrônicos.

  Exemplo:
  Nos carros temos prazo de validade para várias peças.
  No manual está descrito o tempo estimado de uso sem reposição para diversos componentes.
  Se você não fez a manutenção adequada, como trocar óleo por exemplo, não pode processar o fabricante por uma falha que surja dessa negligência.

  [Não confunda com “tempo de garantia” que é uma outra situação destinada a falha de produção.]

  Vamos aplicar isso aos chuveiros.
  O fabricante me dá um prazo de validade do seu produto.
  Digamos 5 anos.
  Testes foram feitos, relatórios na assistência técnicas foram gerados e o produto tem uma durabilidade assegurada de 6 anos sem problemas.
  Vamos colocar 5 anos como medida de segurança.

  Depois de 5 anos o fabricante me recomenda troca do produto [como acontece com os colchões por exemplo] ou levar a oficina para troca de componentes como acontece com os carros.

  Isso seria bom por dois motivos.

a)  Daria maior segurança jurídica ao fabricante que não poderia ser processado por falha em um produto com data de validade vencida ou sem a manutenção indicada.

b)  O consumidor teria uma maior segurança na compra sabendo o tempo que pode dispor de um produto sem maiores complicações.

  O prazo de validade poderia ser aplicado nos mais diversos produtos.
  Quando você compra um smartphone qual o tempo estimado de uso.
  E a geladeira?
  O fogão?
  A máquina de lavar roupas?

  Eu gostaria que no manual da minha máquina de lavar roupas viesse escrito sobre alguma peça que eu tivesse que trocar ou ajustar a fim de aumentar sua segurança e durabilidade.
  Seria até criado um novo mercado de peças e serviços.
  Geralmente só procuramos a assistência técnica quando o aparelho apresenta problema.

  Uma revisão preventiva de acordo com o recomendado pelo fabricante seria muito bom para evitar gastos maiores e aumentar a vida útil e segurança de qualquer produto.

  Veja o caso do nosso corpo.
  É recomendável 1 vez por ano ir ao dentista.
  A limpeza evita carie, que provoca dor, que pode chegar a tratamento de canal, que pode chegar a perda do dente.

  Você mulher tem as necessária apalpadas nos seios.
  Você homem tem o dia da “dedada”. 😄

  Se nós humanos somos essencialmente maquinas biológicas ou espíritos ... é um mistério.
  Esse enigma ainda não decifrei, apenas faço apostas.

  Mas garanto para vocês que eletroeletrônicos são essencialmente maquinas e precisam de manutenção, tem prazo de validade.

  Essa lógica entra em sua mente?





Outro objetivo desse texto:

  Apresentar para as pessoas um ângulo que a maioria ignora.
  Para maioria existe um empresário ganancioso, explorador, inimigo número 1 da sociedade.
  Estou mostrando para você um mundo com cada vez mais exigências legais, exigência de qualidade/durabilidade e ... limitações técnicas.

  Lembrei agora de uma das pá de cal na empresa de óculos que eu trabalhava.

  Era servido refeições aos funcionários, na maior parte do tempo foi marmitex, depois foi um sistema de self servisse.

  Quem trabalha no setor administrativo sabe que tem que ficar atento ao diário oficial, no Brasil temos uma INSEGURANÇA JURÍDICA enorme, as leis mudam constantemente.

  Sem entrar em detalhes chatos...

  Firma pequena, uma funcionaria tinha que dar conta de uma enormidade de burocracia.
  Um dos formulários do PAT não foi corretamente preenchido (segundo a nova legislação).

  Mesmo constatando que os funcionários não tiveram nenhum prejuízo, que a alimentação foi fornecida, que a falha foi apenas o preenchimento errado de um formulário ... a empresa foi multada em 40 mil reais 😱

  Daí se algum funcionário do Governo pede 5 mil para ignorar a “irregularidade” ... é difícil não aceitar.


 [NÃO sei como o problema da multa foi resolvido, se foi resolvido, a “propina” é só um exemplo para visualização, depois da “fusão” a empresa maior deve ter incorporado a dívida.]


Anterior          COMENTAR        Próximo 
Postar um comentário