terça-feira, 9 de setembro de 2014

ANTIAMERICANISMO

      “O antiamericanismo é a religião dos imbecis." 
     [André Glucksmann]

  No mundo acontece coisas muito ilógicas.
  Eu entenderia se a China tivesse um “antiamericanismo”; ela desenvolveu uma tradição comunista enquanto o USA permaneceu capitalista.
  Por “sorte” surgiu um Deng Xioping que soube separar crenças de negócios.  
  Esse pragmatismo de Deng possibilitou a China progredir tecnologicamente e financeiramente.  
  Se a China permanecesse fechada para o mercado internacional provavelmente seria uma grande Coréia do Norte.
  Mas os chineses se acertarem com os americanos foi algo que veio para bem, mais ainda para os chineses que tinham um longo histórico de misérias.

  Algo ilógico que veio para o mal e eu não entendo é o antiamericanismo no Brasil!!

  Nós tínhamos e temos tudo para ter excelentes relações políticas e econômicas com os países desenvolvidos do Ocidente, temos até o mesmo tipo de religiosidade, no entanto por questões ideológicas sem pé nem cabeça tratamos americanos e europeus como uma escoria da sociedade moderna.
  Imperialistas insensíveis, governos demoníacos, loucos para arrancarem nosso couro.
  A China explorar nosso petróleo...tudo bem.
  A Rússia explorar nosso gás...tudo bem.
  A Bolívia ficar com nossas refinarias...tudo bem.
  Argentina e Venezuela mandarem no Mercosul...tudo bem.
  Desde que não haja americanos ou ingleses envolvidos tudo esta bem!?

  Historicamente os Americanos nunca nos fizeram nenhum mal.
  Você que não gosta dos Americanos por favor me dê motivos para eu não gostar também, eu me sinto muito isolado porque é um povo que admiro muito.
  Eu conheço muito de história, já a revirei em busca de algo que explicasse o antiamericanismo no Brasil e não encontro nada de relevante.
  Se o Brasil se industrializou foi graças ao contato com os americanos, nossa indústria siderúrgica deve muito a eles e atrás dela vieram as montadoras de veículos que sem dúvida nenhuma transferiram muita tecnologia e capacitaram muito nossos trabalhadores.
  Não! Não acreditem em mim.
  Pesquisem como surgiram as siderúrgicas e como as multinacionais se instalaram no Brasil.
  Vejam se devemos alguma coisa a qualquer país comunista.
  Hã, você não quer falar de economia e sim política? Tudo bem.

  O Presidente João Goulart provavelmente nos levaria a ser uma grande Cuba.
  O USA queria isso?
  Claro que não.
  Todo leste europeu já estava dominado pelos Russos, uma ilha caribenha vizinha dos USA já estava convertida ao comunismo, a África e os Árabes não contam [os caras se destroem sozinhos] e aqui na América do Sul um país do tamanho do Brasil se convertendo ao comunismo inevitavelmente arrastaria outros países.

  Não precisa ser nenhum gênio para entender que o USA ficaria em uma situação muito fragilizada.
  Mesmo hoje com seu poderoso exército o USA não conseguiria lutar contra o mundo todo, sua solução final seria mandar bombas atômicas para todos os lados decretando também sua própria destruição.
  Mas entendam que a primeira bomba atômica foi testada apenas em 1945 e não tinha o poder que tem hoje.
  Quero dizer que os americanos não ganharam a guerra sozinhos, se não fossem os aliados a Alemanha sairia vencedora mesmo os USA usando armamento nuclear.

  Poucos sabem, mas os Russos foram a maior pedra no sapato de Hitler.

  Stalin e Hitler se detestavam, cada um queria a Europa só para si.
  Se esses dois senhores da guerra tivessem entrado em algum acordo... é melhor nem pensarmos.

  O importante é você entender que os Americanos lutavam por sua sobrevivência no planeta e legitimamente defendiam seus interesses.
  Não, seres humanos não são anjos, na história da humanidade não conheço nenhuma nação habitada só por pessoas santas e imaculadas.
  Americanos não são santos, apenas estou lhes mostrando que também não são demônios, são só humanos...explicar o obvio é a parte mais difícil da Filosofia.

  Cuba e URSS eram um exemplo a ser seguido para muitos brasileiros, mas para muitos outros não.
  O governo militar teve o apoio das pessoas que não queriam o comunismo no Brasil e essas pessoas tiveram o apoio mais que lógico do Governo americano que até onde se sabe se preparou para ajudar caso houvesse uma guerra civil, mas felizmente não aconteceu.
  Isso é HISTÓRIA gente!
  Tudo esta devidamente registrado, não acreditem em mim, PESQUISEM.


  Não dá para dizer que o Governo Militar foi Liberal ou Neoliberal.
  O Liberalismo nunca deu as caras na América Latina, um ou outro esquerdista ou ditador era menos radical e as coisas melhoravam um pouco.
  Fernando Henrique é um esquerdista histórico, pesquisem sua biografia e constatarão facilmente.
  A idade acho que lhe trouxe algum juízo e ele deixou o radicalismo, com sua posição mais moderada o Brasil teve grandes avanços.

  Os militares não eram democráticos e estatizavam tudo que podiam.

  Estatizar os meios de produção é uma característica do Marxismo e não do Liberalismo.
  De qualquer forma o Governo Militar respeitou a propriedade privada, nunca foi empecilho no Brasil você abrir sua empresa e buscar seu próprio sustento.
  Nossos militares felizmente não foram “sanguinários”.
  Em 20 anos de ditadura militar tivemos cerca de 400 mortos...já incluso os guerrilheiros que pegaram em armas.
  Se você olhar para outros regimes ditatoriais no mundo verá que 400 mortos é bem pouco para uma população que já tinha cerca de 60 milhões de habitantes.
  Por favor! 400 vidas são 400 vidas, só estou lhes mostrando que muitas dessas pessoas pegaram em armas e a grande maioria delas queriam implantar o Comunismo no Brasil.
  Para você ter uma idéia, na Argentina foram cerca de 30 mil mortos para uma população bem menor.
  No Chile com uma população menor que da Argentina foram 4 mil mortos e desaparecidos.
  Se você ainda não está convencido saiba que só em 2012 tivemos 50 mil assassinatos.
  Com tantos crimes acontecendo agora, porque gastar dinheiro e tempo com crimes do passado!?
===========================
  Vou forçar o desligamento desse texto senão ele vai longe.
  O fato é que esses povos e suas matanças eram e são soberanos, não sei de nenhum general no regime militar que não fosse brasileiro nato.
  Na falta de um líder democrático e capitalista os Americanos apoiavam os que lhes pareciam menos marxistas.
  Se você analisar tudo que está registrado sobre o golpe militar verá que a intenção era impedir que João Goulart se perpetuasse no poder tipo um Fidel Castro.
  Nisso eu não posso falar pelos americanos, mas transportando minha mente para aquela época acredito que os americanos e toda sociedade brasileira que apoiaram o golpe militar esperavam eleições democráticas depois de uns 2 anos ou menos.
  Provavelmente essa eleição seria ganha por Juscelino Kubitscheck e nós continuaríamos nosso caminho democrático.

  Os militares tomaram gosto pelo poder [isso sempre acontece com qualquer grupo] e foram ficando.
  Você que vive gritando por uma intervenção militar...ESTUDE HISTÓRIA.
  Ditaduras tem um dia para começar, o dia do golpe, mas nunca tem data para terminar.
  Quando você dá plenos poderes a um grupo para ele fechar o congresso e engessar a imprensa é difícil ele abrir mão desse poder concedido.
  E seu poder para tirar o grupo do controle praticamente deixa de existir, uma vez que não pode nem falar contra ele.

  Procure na história dos Estados Unidos fechamento do Congresso ou golpe militar, impedir a liberdade de imprensa lá é crime.
  Os americanos tem uma das democracias de melhor qualidade que eu conheço, um balsamo para um Livre Pensador.
  Vida longa e próspera aos meus irmãozinhos americanos.
  Vida longa e próspera a todos os povos que buscam a Democracia e o Capitalismo de boa qualidade.
  Fora da Democracia não há “salvação”.


    Essa lógica entra em sua mente?


  A Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos é uma parte da Declaração de direitos do país.
   Impede, textualmente, ao Congresso americano de infringir seis direitos fundamentais.
  O Congresso passa a ser impedido de:

1 - Estabelecer uma religião oficial ou dar preferência a uma dada religião (a "Establishment Clause" da primeira emenda, que institui a separação entre a Igreja e o Estado)

2 - Proibir o livre exercício da religião;

3 - Limitar a liberdade de expressão;

4 - Limitar a liberdade de imprensa;

5 - Limitar o direito de livre associação pacífica;

6 - Limitar o direito de fazer petições ao governo com o intuito de reparar agravos;

   A Primeira Emenda apenas desautoriza explicitamente o Congresso a respeito destes pontos.
  Contudo, ao longo do tempo, os tribunais asseguraram a extensão destas premissas a qualquer ramo do poder judicial e executivo.
  O Supremo Tribunal dos Estados Unidos da América assegurou que a XIV emenda da constituição dos Estados Unidos da América incorporasse a primeira emenda contra qualquer ação dos estados em particular. 
[Wikipédia]   Clique Aqui



Anterior          <>        Próximo
Postar um comentário