segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Fomos Argila?

  “Então o SENHOR modelou o ser humano do pó da terra, feito argila, e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente.”
  [Gênesis 2:7]



  Imagine que uma civilização vinda de outro planeta invada a Terra.
  Como eles dominam a viagem espacial é obvio que possuem uma tecnologia mais avançada que a nossa.
  Eles não querem nem prosa.
  Simplesmente nos invadem, matam todos os humanos ou escravizam alguns.
  Destroem todos nossos escritos, nossas informações digitais, nossas construções...

O objetivo é aniquilar nossa CULTURA.

  Os humanos sobreviventes e os que nascerem não terão nem base para tentar alguma reação.
  A cultura agora é a do invasor alienígena, os humanos que nascerem crescerão totalmente submissos, dominados, nem chegarão a saber que um dia nossa espécie dominou esse planeta.

  Depois de tudo destruído e dominado os alienígenas vasculham escombros e encontram objetos de vidro.
  Apesar da tecnologia espacial avançada os alienígenas nunca tinham visto esse material.
  Porque eles não conhecem o vidro?
  No planeta deles não tinha silício ou ninguém teve a ideia de desenvolver algo como o vidro.

  O fato é que os alienígenas se interessam por esse material que pode ter grande aplicação para eles, mas ... como fazer!?
  Eles mataram todos os humanos que detinham o conhecimento de como fazer o vidro, destruíram também todas as informações técnicas.
  Eu William uso bastante vidro, mas não detenho o conhecimento de como fazer, se os alienígenas dependessem de mim para saber a técnica para fazer vidro estariam fud...

  Você consegue perceber o tanto de tecnologia que usa sem ter condições de reproduzir caso fosse deixado sozinho?

  [Essa percepção é muito importante para você entender essa meditação]

  Eu moro em um condomínio grande com 3 torres de apartamentos.
  Será que algum dos meus vizinhos consegue produzir algo “simples” como um palito de fosforo?
  Será que algum morador domina essa técnica, sabe como fazer?

  Eu uso alumínio, plástico, chips ... mas se as pessoas que sabem como fazer essas coisas fossem mortas e todos os manuais destruídos a grande maioria dos humanos não saberia como desenvolver esses produtos.
  Se você destrói a “elite pensante” de um povo inevitavelmente estará destruindo muito conhecimento.

  Os cientistas alienígenas tentarão desvendar como fazíamos o vidro uma vez que destruíram tanto as informações quanto os humanos que detinham o conhecimento.

  Você acha que esses alienígenas são muito idiotas em apenas destruir sem nem ao menos tentar conhecer a outra cultura?

  É, você perde informações, mas é uma boa estratégia de dominação.
  Se você conhece a cultura pode se envolver “emocionalmente” e não fazer o que acha que tem que fazer.
  Matar um total desconhecido, alguém que você até despreza como espécie é mais fácil que matar alguém que você conhece ou tem algum respeito.
  Você vai ao mercado compra um frango e o come sem nem lembrar que aquilo foi um ser vivo.
  Se você criar esse frango e colocar até nome ... mesmo com fome possivelmente não terá coragem de mata-lo, pode até começar trata-lo muito bem como animal de estimação.

  Logo, destruir uma cultura, não é uma estratégia tão idiota, tem uma lógica e foi usada pela humanidade por muito tempo.

  “Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos.”

  Veja bem, se você me mata diante de minhas filhas, elas ficarão com muito ódio e a sede de vingança pode levar a rebeliões futuras quando elas crescerem junto com as outras crianças.
  Mas se você matar também as crianças...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Quem optou por assimilar uma Cultura ao invés de destruí-la foi Ciro.

  Adquira conhecimento:

    “Os persas eram sedentários e agricultores, viviam em conflito e oprimidos pelos vizinhos, os Medos.
  A partir de 559 a.C, surge um nobre chamado Ciro, este se tornou o fundador do Império Persa.
  Ele primeiramente dominou os Medos, mas foi ao conquistar a Lídia que Ciro se transformou em o grande rei Ciro.
  O reino da Lídia era comandado pelo rei Creso, que era considerado o homem mais rico do mundo, pois tinha muitos tesouros em ouro, prata e pedras preciosas.
  O rei lídio ao ser ameaçado pelos exércitos de Ciro, tentou inutilmente enfrenta-los, porém os medos e persas invadiram e dominaram a Lídia.
  Quando Creso iria ser executado, Ciro mudou de ideia e mandou liberta-lo.

  Livre, Creso indagou Ciro: “O que faz os teus soldados com tanta pressa?” 

  Ciro respondeu: “Estão saqueando a tua cidade.”

  Creso então explicou para Ciro que ele nada mais tinha, e que todo o tesouro que estava sendo saqueado, a cidade que estava sendo destruída e os povos que estavam sendo massacrados, agora pertenciam ao grande rei Ciro.
  Ciro ordenou imediatamente que cessasse os saques e os massacres.   
  Assim nasceu uma nova política, que faria do Império Persa, único e que tornaria seus reis temidos e admirados por todas as nações da terra.”

  Isso foi só vaselina, esse texto é uma preparação.
  Para onde vamos?
  Livros antigos como a Bíblia não devem ser pura e simplesmente ridicularizados em suas teorias.
  Nosso passado de barbárie destruiu muito conhecimento, felizmente sobraram alguns fragmentos.
  Felizmente estamos menos bárbaros.

  Você acha ridículo a Bíblia sugerir que a vida veio do barro/argila?


  Eu NÃO!
  Considero uma hipótese muito coerente.

I’ll be back!



   A “argila” possivelmente é uma simbologia para “matéria inorgânica”.

   Me parece mais logico acreditar que a matéria (substancia) inorgânica em algum momento gerou a orgânica que o contrário.
  Algum pensador antigo chegou a essa conclusão e eu ainda acho válida.

  “Substâncias inorgânicas são todas aquelas que não são orgânicas, como os minerais, por exemplo.  A água é uma substância essencial à nossa vida. Está presente nos alimentos, nas células do nosso corpo, nos outros animais e nos vegetais.
   O sal de cozinha (ou cloreto de sódio) é uma substância inorgânica presente em nosso dia a dia. Extraído da natureza, o sal é parte de nossa alimentação e se for consumido moderadamente contribui para a manutenção da nossa saúde.”
   [Brasil Escola]

Anterior          COMENTAR        Próximo 
Postar um comentário