segunda-feira, 22 de junho de 2015

William Judeu

  Se um povo nos apresenta uma maneira mais eficiente de organização política/econômica porque não copiarmos?

O “Credo” do Judaísmo


  Convém referir que, tal como acontece com o cristianismo, existem no judaísmo diversas correntes teológicas e movimentos religiosos com interpretações divergentes, pelo que este “credo” funciona apenas como uma amostra genérica daquilo em que os judeus acreditam. A este respeito, há um velho provérbio hebraico que diz “Onde há dois judeus tem de haver duas sinagogas”.

Julgamento: Cada pessoa é julgada com base apenas nos seus atos, independentemente de outros fatores, tais como crença, etnia ou orientação sexual. Os atos de outras pessoas – quer sejam familiares, antepassados ou homens santos – são irrelevantes. O Homem possui total e inquestionável livre arbitro bem como controle sobre todas as suas ações.

Depois da Morte: No judaísmo não existem os conceitos de Céu, Inferno ou Salvação. As preocupações devem ser centradas unicamente nesta vida; não temos qualquer tipo de controlo sobre o que nos irá acontecer depois da morte. Uma vez que o objetivo da evolução espiritual individual só pode ser alcançado com a imersão na sociedade e a interação com o semelhante, também não existe no judaísmo o conceito de isolamento monástico. Na prática, o objetivo é viver a vida da melhor e mais justa forma possível.

  Claro que não sou judeu, no entanto copio descaradamente suas virtudes é o que veremos nesse texto.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Se os judeus são um povo eleito de Deus e por isso se destacam no mundo é algo que eu filosoficamente não vejo muita utilidade para nós.
  Teríamos que ir para um plano de pensamento onde Deus com certeza existe e por sua vontade confere qualidades especiais aos judeus.
  Um plano de pensamento mais útil é:

  O que faz famílias judias se destacarem nas mais diferentes culturas?

  Vou selecionar as características principais as quais qualquer povo/família pode copiar.

  No texto anterior vimos a “teoria do eles.”

  Devemos evitar o eles fantasmagórico aquele que é usado nas mais diversas teorias da conspiração, o eles subjetivo não identificado.

  “Eles não querem que o povo estude.”

  Quem são eles? Os identifique.
  O governo?
  Mas nas democracias não é o povo que elege os governos!?
  Collor, Fernando Henrique, Lula, Dilma... eles não querem que você estude?
  Os prefeitos e governadores eleitos pela maioria impedem pessoas de estudar? Me dê exemplos.
  Tá, tem muitas vezes mal uso de verba, se você sabe de algum desvio é seu dever informar ao ministério público.

  Espero que a partir desse texto quando você falar “eles” dê nome aos bois, identifique com fatos e argumentos a quem você está atribuindo alguma responsabilidade.

  Entenda que partidos, governos, instituições... são estruturas físicas e jurídicas inanimadas, as PESSOAS que trabalham nelas é que podem ser responsabilizadas por alguma coisa.
  Se eu perder o controle do carro e atropelar pessoas o responsável sou eu.
  E se foi um problema mecânico do carro?
  Se eu ignorei procedimentos básicos de manutenção o responsável continua sendo eu.
  Se foi um problema de fabricação ou falha da oficina mecânica os responsáveis serão a pessoa do engenheiro na montadora ou a pessoa do mecânico que fez o conserto na oficina mecânica.
  O carro é uma ferramenta inanimada.

  No caso de multas grandes o dinheiro acaba saindo do caixa da empresa, mas claro que não existe uma Ford, Fiat ou GM  andando por aí.
  Houve uma falha pessoal/humana.
  Mesmo na utilização de robôs, pessoas são responsáveis pelo bom funcionamento deles.
  Se um dia robôs forem dotados de consciência aí precisaremos de novas leis, por enquanto...

  Quando acontece um erro é muito mais eficiente localizarmos as PESSOAS responsáveis, seja para punição ou treinamento.

  Se sempre responsabilizamos a COLETIVIDADE caímos naquela situação nefasta do “inocente pagando pelo pecador.”
  Se o político A desviou verba porque taxar o abecedário inteiro de políticos de ladrões!?
  Se a Gení te traiu...foi a Gení que te traiu, porque dizer que todas as mulheres são infiéis!?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   Preste atenção agora que esse parágrafo é a base dessa meditação.

  Entenda que o primeiro ELES a serem identificados são seus pais.
  Você não escolhe o pai ou mãe que tem, mas escolhe o pai ou mãe que vai ser.
  Responsável ou irresponsável.

  Se você teve a sorte de nascer de pais responsáveis de certo não lhe faltou onde morar e nem o que comer.
  Claro estou falando de situações normais.
  Eu e minha esposa somos pais responsáveis, planejamos nossas filhas e lhe damos condições dignas de vida.
  Vamos supor que surja uma situação de guerra ou doença que fuja a nosso controle nesse caso é uma situação anormal.
  Vamos continuar no esforço para dar uma vida digna a nossas filhas, mas talvez o resultado não seja satisfatório por motivo de força maior.


1 - Uma excelente característica nos judeus é essa preocupação com o bem estar dos filhos.

  O amor a próxima geração.
  É algo que todos nós podemos copiar.
  Falar que ama é uma coisa agir como se amasse é outra.
  Tem indivíduos que não cuidam bem nem deles mesmos, trazem crianças ao mundo para nascerem em situação de miséria, que amor é esse!?
  Se você olhar para o Estado de Israel verá que suas crianças são bem educadas e tratadas, se olharmos para o lado palestino...
  Sempre vemos documentários sobre miséria na palestina, mas o que está por trás disso?
  A taxa de natalidade entre os palestinos é muito alta, são pais que não se preocupam com a qualidade de vida que podem dar a seus filhos.
  Algo muito parecido acontecia no Nordeste brasileiro, mas felizmente as taxas de nascimento estão diminuindo lá também, isso na minha opinião é mais importante para reduzir a miséria que o programa Bolsa Escola.
  Pais cuidando melhor de seus filhos.

  “O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, recomendou às adolescentes iranianas que se casem aos 16 anos de idade e aos homens que o façam aos 20 anos, segundo o diário local JameJam.” [Época]
  O presidente iraniano quer usar o que eu chamo de “bomba populacional”.
  Isto ao que parece já é aplicado na Faixa de Gaza.

  Em qualquer um dos inúmeros países que judeus se estabeleceram você verá no geral a preocupação dos pais em adquirir uma propriedade/casa, uma boa ocupação profissional e boa escola para os filhos.
  Aqui no Brasil muitos pais preferem ter filho de qualquer jeito, as vezes por acidente, depois invadem qualquer terreno para que o governo/sociedade lhes providencie uma moradia.
  Não dão a devida importância aos estudos e querem que o governo crie excelentes empregos onde trabalhem pouco e ganhem bastante.

  Quando a família não quer se responsabilizar pelas crianças que traz ao mundo e exige que algum governo cuide delas tudo fica muito difícil.

  A “solução” é o Socialismo onde o Estado é senhor de tudo e toma conta de todos, mas não é um regime que tem dado muito certo.
  Os judeus como tantos povos também fizeram experiências com o socialismo/Comunismo, se você olhar para Israel verá que desistiram faz tempo dessa ideologia.
  Sem dúvida Israel é o país mais democrático e liberal do oriente médio, uns dos mais democráticos do mundo.

2 -  Judeus tem fama de pão duros, mas na verdade eles não gastam mais do que ganham uma coisa que todos nós podíamos copiar, eu aplico isso em minha vida.
  Mais que isso, procure poupar pelo menos 20% do que ganha, ter alguma poupança para emergências é fundamental.
  Porque judeus viraram banqueiros?
  Porque enquanto outras culturas gastavam tudo que podiam e que não podiam judeus tinham dinheiro para emprestar e naturalmente cobrar juros.

  Você está endividado e quer vender seu carro por 20 mil eu fiz poupança tenho dinheiro e sei que se eu oferecer 17 mil você precisa tanto do dinheiro que aceita, lembram do texto sobre oportunismo?
  Porque eu não posso aproveitar essa oportunidade?
  Juntar dinheiro não é fácil, porque não valorizar meu sacrifício!?
  Eu luto trabalhando e tendo responsabilidade para entregar o fruto do meu sacrifício de mão beijada a você!
  Eu planto e o lindinho colhe! [Vai esperando.]

  Com calma eu vendo por 20 mil um carro que paguei 17 mil, fiz um bom negócio, qual o problema/pecado?

  Os judeus ganham dinheiro em cima do descontrole de outros povos.

  Eu consigo defender que os indivíduos descontrolados se controlem, defender que os judeus devem se descontrolar...isso eu não consigo defender.

3 -  Os judeus ajudam seus pares.
  Eu acredito que a prioridade de um homem de bem é ajudar outro homem de bem.
  Fora disso é caridade, uma atitude também louvável, mas que não deve prevalecer sobre o mérito.
  Veja essa situação hipotética:
  Eu tenho poder para dar uma bolsa de estudo na Unicamp para um de dois garotos pobres.
  Um é trabalhador e estudioso, o outro tem notas medíocres e envolvimento com drogas.
  Não sei por qual critério eu posso tratar os dois como iguais e promover um sorteio.
  Não sei por qual critério dar a bolsa para o rapaz mais problemático porque ele “precisa mais.”
  Minha decisão é apostar no melhor “cavalo”, o garoto que tem maior chance de progresso.
  Por caridade, se possível posso encaixar o garoto problema em algum curso técnico.

  Logo, um judeu de bem, apostar em outro judeu de bem é algo bastante lógico.
  Aqui no Brasil nossa prioridade é apostar nos problemáticos!

  Tenho duas filhas e por enquanto as duas vão igualmente bem na escola.
  O comportamento também é muito satisfatório.
  Gostaria que elas ajudassem mais nos afazeres de casa, mas tirando isso são muito tranquilas.
  Não tenham dúvidas que se uma delas virar “ovelha negra” terá menos apoio meu que a que permanecer “certinha”. 
  Eu disse menos apoio e não apoio nenhum.
  Se uma fosse mais estudiosa seria lógico investir mais tempo e dinheiro nela até para que no futuro ela tivesse melhor condição de ajudar a mais problemática, eu e minha esposa não viveremos para sempre.
  Lembrei da parábola do filho pródigo.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Concluímos que obrigar o Deus de Abraão gostar de você não tem como, mas sua vida pode ficar mais eficiente se você GOSTAR DE SI MESMO e dos seus filhos.
  Gostar não só da boca pra fora, mas em ação.
  Se Deus não for por nós [“gentios”] como é pelos judeus provavelmente não será contra nós...as PESSOAS de bem.
   Amém?

  Para terminar esse texto eu tinha um pensamento do judeu famoso Albert Einstein, grande filósofo, entretanto preferi o de um igualmente famoso protestante Batista, um homem que fez a diferença positiva no país que nasceu.

  “Não fortalecerás os fracos, por enfraquecer os fortes.
  Não ajudarás os assalariados, se arruinares aquele que os paga.
  Não estimularas a fraternidade, se alimentares o ódio.” [Abraham Lincoln]
 
                     

  As Igrejas Batistas formam uma família denominacional protestante de origem inglesa que surgiu na Holanda no início do século XVII.
  Igrejas Batistas no Brasil
  Por força da Guerra Civil Americana de 1865, confederados do Sul dos Estados Unidos, começam a buscar outras terras de potencial agrônomo.
  O Brasil foi um dos países escolhidos.
  Logo, em 1867, grupos de estadunidenses que somaram mais de 50.000 pessoas desembarcam nos portos brasileiros em busca de refúgio e terra fértil, vasta e barata.
  Avançando para o continente, escolhem a cidade de Santa Bárbara d'Oeste, para adquirirem terras e fixarem residência.
  Entre os emigrados, a maioria professava o protestantismo e entre esses, muitos eram batistas.
  Já em 1870 fizeram publicar um "Manifesto para Evangelização do Brasil."
  Tal manifesto, assim que publicado contou com assinaturas de Presbiterianos, Metodistas, Congregacionais e, por um batista, o jovem Pastor Richard Raticliff, um dos emigrados, cuja família havia convertido através de Thomas Jefferson Bowne nos Estados Unidos.
  Em 1871, Batistas emigrados dos Estados Unidos organizam a Primeira Igreja Batista do Brasil em Santa Bárbara d'Oeste. [Wikipédia]

  A Religião é uma ferramenta poderosa, mas cada um decide como usar essa ferramenta. [Filosofia Matemática]

Anterior          <>        Próximo
Postar um comentário