segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Teoria do 8,3%

24 horas  12 signos  12 apóstolos  12 meses 1 dúzia 


  “O dodecaedro representava o quinto elemento, ou quintessência, por ser o único que não poderia ser gerado a partir de triângulos (o triângulo era uma espécie de partícula fundamental para Platão).
  O dodecaedro deveria, portanto, estar presente em tudo.
  Com a descoberta dos átomos e partículas fundamentais, no século 19, o Universo de Platão rolou ribanceira abaixo.
  Entretanto, até hoje, toda e qualquer teoria que se proponha a explicar tudo deve a Platão a noção de que, no tal mundo das idéias, estão as explicações.
  Caberia a nós, meros mortais, buscá-las.” [Super]


  Tenho um texto que chamei de teoria dos 10%, mas em verdade vos digo que uso ela apenas para facilitar os cálculos e a visualização.
  Na minha mente a fração não é 1/10, mas sim 1/12 que corresponde a 8,3% 
  O amigo Pitágoras intuiu que havia algo interessante no número 12, mas eu tinha isso mais como uma tradição, alguém decidiu contar de 12 em 12 e outros o seguiram uma reles convenção.
  Eu não descarto essa possibilidade dou um peso a convenção de 60%. 
  No entanto essa questão do dodecaedro é fascinante, alguma constante do Universo que organiza as coisas sabe-se lá como.
  O cálculo com 10% é satisfatório o 8,3% é mais “preciso”.

  Eu aplico da seguinte maneira:

  Claro que eu prefiro o estudo estatístico bem embasado, mas não tenho dinheiro para fazer pesquisas sobre todas as situações de meu interesse.
  Assim como na astrologia eu divido a humanidade em 12 tipos básicos.
  Sem nenhum estudo estatístico para flutuar por um plano de pensamento eu quero o número aproximado de indivíduos capazes da necrofilia.

 “Necrofilia (do grego νεκρός [nekrós], "morto", "cadáver", e φιλία [filía], "amor") é um comportamento caracterizado pela excitação sexual decorrente da visão ou do contato com um cadáver.
  O fenômeno da necrofilia é conhecido desde os mais remotos tempos da história humana, podendo ainda hoje ser observado como costume comum (às vezes até sacralizado) em certas tribos africanas e asiáticas, bem como em manifestações esporádicas no Ocidente.  [Wikipédia]

  De cada 100 humanos aproximadamente 8 sentem algum prazer em ver mortos.

  Você pode pegar a coisa mais bizarra, se alguém faz...8,3% da humanidade é capaz de fazer e até sentir prazer fazendo.

  Não limite seu pensamento sobre excitação apenas a cópula [a penetração].
  No Voyeurismo a excitação acontece com o indivíduo olhando, seu prazer é olhar, no exibicionismo o indivíduo tem prazer em se mostrar.

  A grande maioria não gosta de ver ou ter contato com cadáveres, já pensou se ninguém se dispusesse a fazer tarefas relacionadas a cadáveres?
  Na medicina a morte é bem comum, se todos tivéssemos pavor de cadáveres teríamos poucos pretendentes a médicos.
  Para desvendar um crime a perícia é fundamental, já pensou se ninguém se dispusesse a tocar pessoas mortas?

  Quero dizer que esses 12 tipos básicos de comportamento e todas as suas milhões de interações fazem a sociedade FUNCIONAR.

  Notamos esses extremos onde muitos indivíduos não ficam nem no mesmo recinto que tenha um cadáver enquanto outros se “excitam” com eles.
  Me contaram uma história que considero verdadeira pelas circunstancias que ouvi, não foi nem algo lido em livro ou revista, foi de uma pessoa que trabalhou em UTI.
  Quem trabalha em UTI obrigatoriamente se acostuma com a morte, muitos não suportam isso e nem tentam a vaga, outros acham que aguentam, mas em pouco tempo pedem para sair.

  Ela me contou que tinha uma enfermeira responsável por levar os corpos que sempre “conferia o material” do cadáver, se o defunto era bem dotado ela lamentava bastante...
  [Me desculpem, “de longe” é engraçado]

  Estou escrevendo sobre mulheres para sair do lugar comum de falar de homens.
  Isso é proposital para você olhar para necrofilia e outras situações como inerente a humanidade e não a um gênero, povo, raça, ideologia...
  Por motivos “técnicos” mulheres não transam com cadáveres, mas não duvide, se ocorresse uma “ereção pós morte” algumas se aproveitariam.
  A mulher ali sozinha preparando o morto, nenhuma testemunha, o parceiro vai levar o segredo para o tumulo...
  [Essa foi podre, eu sei.]

  “Polícia divulga imagens de acusada de fazer sexo com cadáveres.” [UOL]  

  “Casal é detido por suspeita de fazer sexo em cemitério de Goiânia.
  De acordo com a polícia, o homem é solteiro e a mulher, separada. Eles teriam argumentado que escolheram o cemitério para dar mais emoção ao relacionamento.” [G1] 

  Mais uma vez de longe é engraçado.
  Você gosta de uma mulher, gasta uma grana em jantar e bom motel e a perde para um sujeito que a leva para transar no cemitério!!!
  Isso é mais comum do que você pensa, homens tem fantasias com posições, mulheres tem fantasias com lugares.
  Claro que a maioria das mulheres pensam em um barco, praia, à beira de um lago...Paris.

  Eu gosto de associar a teoria dos 8,3% com a teoria dos 10%.

  Considerando que transar com cadáveres seja o mais repreensível em nossa sociedade, quantos indivíduos TEORICAMENTE fazem isso tendo oportunidade?

  Lembre-se que sabemos que alguns indivíduos transam com cadáveres, não é algo fantasioso como “vampiros” ou “lobisomens”.

  O Brasil tem cerca de 200 milhões de habitantes.

 200 milhões X 0,083 = 16.600.000
  Dezesseis milhões e seiscentos mil indivíduos não tem grande dificuldade em lidar com cadáveres.
  São médicos, enfermeiros, legistas, coveiros...

16.600.000 X 0,10 = 1.660.000

  Desses profissionais cerca de 1 milhão, seiscentos e sessenta mil, são bem capazes de fazer sexo com cadaveres tendo oportunidade.

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Porque estou lhes apresentando essa fração 1/12 que é ponto de partida de muitos de meus pensamentos?

  Porque se nós NÃO nascemos folha em branco algumas características genéticas ou “espirituais” [como preferir] já estão em nós desde o nascimento.

  Isso é uma Filosofia muito complexa e teórica, mas tem me ajudado a desvendar muitos enigmas ou pelo menos construir fortes argumentos.
  A vida não é exata, não existe nenhum humano 100% mau e nem 100% bom.
  Se eu considerar que 8,3% da humanidade é de indivíduos muito bons [cooperativos] usando a Dialética deduzo que 8,3% são muito “maus” [problemáticos].

  Eu falo de “bem e mal” para você visualizar alguma coisa, mas prefiro falar de frequências opostas.

  Um indivíduo extremamente violento e sanguinário pode ser um soldado que liberta seu povo de alguma tirania, um eficiente herói, algo bom.
  Uma pessoa extremamente bondosa pode não tomar medidas necessárias e desorganizar toda uma sociedade, um ineficiente covarde, algo mau.
 
  Fechando a atual sequencia sobre penitenciárias:

  O que nos interessa é o número de vagas em presídios que precisamos no Brasil.
  Eu digo que inevitavelmente PELO MENOS 8,3% da população não tem grande peso na consciência em burlar a lei.
  Usando o mesmo cálculo para necrófilos... precisamos de pelo menos 1 milhão, seiscentos e sessenta mil vagas nos presídios.
  São indivíduos que por seu caráter/vibração/frequência terão que em algum momento ser encarcerados, são capazes de crimes graves.

  Qualquer coisa abaixo de 1.600.000 vagas é ser otimista demais.

  Tá, como sempre você deve estar me julgando um cara esquisito que pensa coisas esquisitas, leia essa notícia recente:

  Dados de um levantamento inédito divulgado nesta  pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) apontam que o Brasil tem 373.991 pessoas com mandados de prisão em aberto, número maior que a quantidade de vagas existente em todos os presídios do país, que é de 357.219 lugares.
  Hoje, há 567 mil pessoas cumprindo penas em presídios, com um déficit de 210 mil vagas.
  Além disso, há 148 mil pessoas em prisão domiciliar.
  Caso os foragidos fossem presos pelas polícias nos Estados, o total de detidos ultrapassaria 1 milhão de pessoas.
  O déficit de vagas considerado pelo CNJ, somando essa hipótese, chegaria de 732 mil vagas.  [UOL]  


  Vocês realmente acreditam que nós brasileiros somos humanos mais civilizados, menos criminosos que todos os outros povos!!

  [E eu que sou esquisito!?]

  É uma bonita crença.  
  Minha aposta é outra.
  Temos pelo menos 1.000.000 de indivíduos que deveriam estar presos E NÃO ESTÃO.

  “A matemática é o alfabeto com o qual Deus escreveu o universo” [Pitágoras]

Se você não for religioso:

  “A Matemática é caos e acaso, está em todo Universo, uma boa equação é a ordem no caos, nos liberta de sermos meros expectadores do acaso.” [William Robson]




  
  A grande maioria não gosta do que escrevo e como escrevo.
  Quando você leu dodecaedro no alto do texto duvido que esperava ler sobre necrofilia, presídios ou uma possível constante matemática aplicada a meditações filosóficas.

  A constante de William...é como a chamo, mas reconheço que o mérito é de Pitágoras, eu apenas dei um up grade.
  Eu entendo quem não goste, para quem está acostumado com o pensamento linear, ser praticamente obrigado a pensar em 3D fica tudo sem sentido, o faz duvidar da sanidade mental de quem escreve.


  Entretanto eu fico tranquilo, por mais “barbaridades” que eu escreva pelo menos 8,3% dos leitores irão entender e até sentir algum prazer.


Anterior          <>        Próximo 
Postar um comentário