sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Novo Olhar

"O viver é uma corrida para a morte."

[Dante Alighieri]

  Já falei sobre vivermos em uma espiral e no centro dela esta a morte o que virá depois é difícil saber.
  Recentemente ocorreu um acidente onde um rapaz de 20 anos que tinha bebido um pouco de vinho, acelerou seu carro a 140 Km/h dentro da cidade, bateu em uma mureta e morreu.
  Sua acompanhante que milagrosamente não sofreu nenhum arranhão disse que ele era acostumado correr, até andava de kart.
  Podemos presumir que o comportamento irresponsável do indivíduo nem ao menos foi provocado pelo vinho.
  O acidente pode ter sido facilitado pela redução dos reflexos, mas o comportamento de dirigir acima do limite de velocidade era algo habitual.





  Chega a dar raiva não é mesmo?
  Um cara jovem, saudável, bem de grana [para tão jovem estar com um ótimo carro], uma belíssima garota do lado e tanta IRRESPONSABILIDADE!
  Fico confortado por ele ter se matado sozinho sem arrastar com ele outras vitimas inocentes, sabemos que nem sempre é assim.
  Um caso desse passa na TV e logo vem uma porção de gente dizer que nossa juventude esta fora de controle, que os pais não deveriam permitir que ele tivesse carro, que a bebida deveria ser banida da face da Terra...


  Devemos fazer de tudo para proteger o indivíduo "dele mesmo".


  Acontece que como repito varias vezes, a grande maioria dos jovens que tem esse privilegio de ter um bom carro logo cedo, tiram suas carteiras de habilitação e dirigem com responsabilidade, eu nunca entendo porque as pessoas de bom comportamento tem que ser também penalizadas pela ação dos irresponsáveis.
  Não seria bem mais lógico punir os irresponsáveis que são em numero muito menor?
  Escolhi este caso porque é referente a um indivíduo bem nascido, canso de ver buscarem ATENUANTES para crimes na pobreza e precária distribuição de renda.
  Por estes dias também comentei o caso da garota gestante de 16 anos que perdeu seus filhos gêmeos por falta de bom atendimento no hospital publico de Belém.
  Tudo foi dito de todos os ângulos possíveis menos uma coisa que eu também não comentei para não parecer ainda mais frio diante do ocorrido.


 
O que leva uma mulher de 16 anos acreditar que esta pronta para ser mãe?


  Porque não vai estudar, trabalhar ou pelo menos usar um eficiente método anticoncepcional?
  Quero dizer que independente de qualquer coisa muitos indivíduos nascem com pouco senso de CIVILIDADE.
  A atenuante que temos dado para eles é que "são coisas da idade" ou "coisas da opressora sociedade moderna" o que definitivamente não são.
  Quais minhas sugestões para esses casos?
  São muitas, mas não adianta expô- las se a sociedade em geral não analisar a irresponsabilidade individual com um outro olhar... então permanecemos nesta irresponsabilidade coletiva com o inocente pagando pelo pecador.



“Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra.” 
[Mateus 5:39]

Tudo está tão certo que parece errado.
Prefiro resistir ao mal.

Resistir em praticá-lo ou recebe-lo.





anterior                       <>                                próximo

Postar um comentário