quinta-feira, 9 de agosto de 2012

GRANDES BOBAGENS

  “O autocontrole, o domínio próprio é uma bênção e não acontece de graça, é preciso buscar em Deus,” [Blog Sombra do Onipotente]

  “Auto” vem do grego e quer dizer “por si próprio.”



  Se você é “autossuficiente” você se basta a si próprio.
  Autossuficiente é alguém capaz de viver de modo independente e autônomo, sem depender dos outros.
  Indica também a capacidade de se autossustentar com bens de consumo, sem ser necessário recorrer à importação de produtos.

  Claro que não devemos levar o conceito de autossuficiente até as últimas consequências, sempre nos lembremos que a vida não é exata.
  Eu sou autossuficiente, me sustento, mas isso só é possível porque tenho saúde e trabalho.
  Não adianta eu trabalhar e ganhar algum dinheiro se outra pessoa não produz os bens que eu preciso.
  Para eu poder comprar o pão alguém teve que plantar o trigo, transformar em farinha... produzir o pão.

  Mas em linhas gerais o “auto” indica independência.
  Porque chamamos o carro de automóvel?
  Porque ele consegue mover por si mesmo, não precisamos empurra-lo.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Se você entendeu o conceito embarcado em “auto” vamos adiante.
  Autocontrole é um controle que você tem em si mesmo.
  Não pode ser buscado em ninguém, nem mesmo em Deus.

  Oras, se autocontrole é uma benção, um presente, bastaria Deus lhe conceder, não é uma conquista, algo que você foi autossuficiente para conseguir.

  Você não quer ir trabalhar, mas tem que trabalhar, então você faz o que tem que fazer, não precisa de Deus para isso a não ser como placebo. [Imaginando que ele está a seu lado fazendo parte do trabalho]
  Se fosse assim bastaria orar e Deus magicamente lhe daria animo para o trabalho, é isso que acontece todos os dias na sua vida?
  Você é enchido de bom animo ao orar ou vai trabalhar desanimado mesmo?

  Auto controle vem do conhecimento de si mesmo e de suas necessidades é isto que várias vezes discutimos neste Blog, o poder sobre si mesmo.

  Colocar tudo nas mãos de Deus não é autocontrole é ser controlado por Deus.

  Acontece que geralmente você é filiado a uma crença, uma religião e são seus líderes que nos dizem como é Deus, você está sendo controlado por dogmas de uma crença.

  Um exemplo rápido, é justiça quando lhe baterem em uma face você oferecer a outra?
  Você concorda que ceder, ser submisso a um ato de violência é sempre o melhor caminho para alcançarmos soluções satisfatórias?
  Se deixássemos Hitler conquistar territórios em algum momento ele magicamente iria parar e reparar todo mal que fez?
  Como vê, controlado por seu dogma você sempre cederá diante de um ato de violência.
  Você tendo autocontrole analisará a situação e tomara a atitude que lhe parecer mais conveniente para o momento, terá poder sobre si mesmo.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Quando eu era criança me encheram de dogmas cruéis.
  Não é que meus pais e parentes fossem perversos.
  Eles repetiam o que tinham ouvido e nunca pararam para questionar.

   “Não deixe o calçado virado para baixo senão sua mãe morre.”
  [Tudo era na maior parte das vezes relacionado a morte de alguém ou a um azar terrível.]

  “Não ande de costas que alguém morre.”

  “Cruzar com gato preto dá azar”

  “Quebrar espelho dá sete anos de azar.”

  No começo fiquei muito assustado e evidentemente acreditava; era meu pai, minha mãe, vó, tios que estavam falando.
  Quando via um calçado de cabeça para baixo corria aflito para desvirar para que nada de mal acontecesse a minha mãe.
  Não demorou muito para eu questionar como a minha mãe poderia morrer pelo simples fato de um calçado estar virado para baixo?
  Será que alguém que queria a casa arrumada inventou essa história?
  Não seria mais lógico/eficiente pedir para eu manter os sapatos arrumados me mostrando a importância de manter as coisas organizadas?
▬▬▬//▬▬▬
  Quando aprendi a ler me interessei em saber como eram feitos os espelhos, como eles poderiam influenciar a sorte de uma pessoa.
  Sem encontrar respostas nos livros comuns eu perguntava as pessoas onde estava escrito aquelas coisas no livro “mor”, a Bíblia.
  Como nem na Bíblia estava escrito nada sobre sapatos virados ou quebras de espelhos comecei a considerar muitas coisas GRANDES BOBAGENS.

“É assim porque é assim.”

   Era o que eu mais ouvia.
  O engraçado é que quando minha mãe perguntava alguma coisa e eu dizia “porque sim” ela dizia que “porque sim” não é resposta, eu pensava:
  É disso que eu estou falando mãe...HAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAH!

“Porque sim”, não é resposta.

  Ali por meus 10 anos comecei a ler grandes pensadores, me lembro de ter começado pelo meu amigo Sócrates, ao menos foi o que mais me marcou.
  Nada sobre espelhos, nada sobre sapatos virados, até os deuses eram outros... Zeus, Atena, Hera...
  No entanto a lavagem cerebral foi tão completa que demorou muito até que eu questionasse também os dogmas bíblicos, a Bíblia é 100% a palavra de Deus e ponto final, se eu não entendia alguma coisa a falha era única e exclusivamente minha, precisava orar mais.
  Nunca pensei que aqueles “porque sins” de garotinho me acompanhariam por tantos anos.
  Não esperava encontrar tantos adultos se comportando como crianças.

  As pessoas não sabem o porquê dos dogmas, não querem saber e tem raiva de quem questiona.

  “Faça tudo que seu mestre padre, pastor, livro sagrado mandar!”


  Para eu é difícil...NÃO TENHO MESTRES.



Anterior          <>        Próximo 


Postar um comentário