sexta-feira, 29 de junho de 2012

UFOS na Mente

   “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” [Bíblia]

  Não temos que lutar contra carne e sangue e sim contra a maldade inclusive nos lugares celestiais!
  Eu e minha esposa fizemos sexo antes do casamento, um grande PECADO para maioria das religiões.
  Quando isso acontece dizem que o homem fez “mal” para a moça.
  Sei lá! Minha esposa nunca reclamou.
  Se fiz algum mal para ela juro que nunca percebi, ela até casou comigo, com o “agressor”.
  Percebem que muitas doutrinas lutam contra carne e sangue?

  “- O ato sexual em si é um grande mal (pecado) e contra ele devemos lutar, sexo só depois do casamento, só para procriação.”

  Meu problema é que não consigo identificar onde houve a maldade nesse caso.
  Se eu tivesse criminosamente estuprado minha esposa ou qualquer mulher concordo que seria um grande mal, eu prejudiquei alguém.
  Se eu irresponsavelmente tivesse gerado filhos e os tivesse abandonado, sem dúvida seria um grande mal, afinal eu coloquei crianças no mundo sem lhes dar um suporte adequado.
  Do jeito que aconteceu foi bom para mim, foi bom para ela, não aconteceu nenhum mal, então onde está o pecado?
  Foi só por infringir as normas de um Livro Sagrado?
                                       
  Tá, os puritanos irão dizer que pecado houve, mas foi reparado uma vez que me casei com minha esposa.
  E se não tivesse casado?
  De repente com uma maior convivência eu chegasse à conclusão que não queria casar com ela, eu deveria me obrigar a casar por conta de um relacionamento sexual?

  Será que é sensato reduzir o relacionamento homem mulher a algo tão medíocre “transou tem que casar”.

  Nessa nossa sociedade feminista já devem estar me tomando como um cara monstruoso, insensível, filho do demo...
  Vamos usar a Dialética?
  E se minha esposa chegasse à conclusão que não queria casar comigo, me desse um chute no traseiro [acreditem, na vida real mulheres também fazem isso], com o tempo me achasse muito chato ou se apaixonasse por outro?
  Você colocaria em minha esposa as mesmas “algemas comportamentais”, “transou tem que casar”.
  Ou seja, a mulher caberia a “obrigação” de casar com o primeiro homem que a levasse para cama não importando nada mais, é isso mesmo que você está defendendo?
  Logo, a uma mulher “direita” só é concebível o sexo depois do casamento e caso por um deslize, uma fraqueza da “carne” ela ceda ao desejo nada mais lhe resta a não ser casar ou ficar desonrada.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Essa introdução foi apenas para preparar sua mente para algo bem complexo com aparência de muito simples.

  Perdemos tanto tempo lutando contra carne e sangue e nem percebemos que o foco de nossa luta deveria ser contra a maldade em nossa alma e a maldade nas situações.

  Se o sexo antes do casamento te ofende... NÃO FAÇA!

  Agora, se um casal quer fazer, faz com responsabilidade e não provoca nenhum mal, nenhuma maldade, porque você vai despender energia contra esse casal se tem tantos pais irresponsáveis e estupradores assassinos por aí?

  Se o homossexualismo te ofende... NÃO PRATIQUE!

  Agora, se os indivíduos vivem de comum acordo como cidadãos de bem porque lutar contra eles?
  Eu já fui chamado de homofóbico por questionar certos privilégios que querem conceder aos gays, como uma justiça toda especial só para eles, agressão é agressão, porque um hétero ser agredido é um crime normal e um homossexual ser agredido é um crime hediondo!?
  O gay ou qualquer outra minoria passa a ter tratamento especial pelo simples fato de ser minoria, não te parece uma “subversão da lógica”.
  Se um gay por um desentendimento qualquer me chamar de burro, ignorante... tudo bem!
  Se eu chamar ele de bicha louca... é crime!?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Escrevi muito sobre o conceito de Yin/Yang, observamos que o certo/errado, bem/mal, positivo/negativo são muito relativos.
  A luz [pensamento] que mostra objetos não identificados em nossa mente, também pode nos cegar se for intensa. [Fanatismo]
  O Sol ilumina tudo, mas se olhamos diretamente para ele ficamos cegos.

  O importante é você perceber que [Segundo a Bíblia] nem em reinos celestiais você estará imune ao “Lado Escuro da Força”, a luz e a escuridão fazem parte da dinâmica da vida, nem sempre a escuridão é má e a luz é boa, isso seria uma linearidade e pensamentos lineares não servem para flutuarmos pelo Abismo.
  Pense na luz do dia e na escuridão da noite, você acha realmente que a vida na Terra seria mais agradável se não houvesse a noite?
 
  A noite é o reino da calma, reino da pausa, tempo de amar
  A noite é tanto prazer, tantos encontros, tanto se dar
  A noite é amiga dos homens, na mesa o jantar
  A noite é trégua no mundo, seu corpo despido e junto do meu
  A noite é manto sagrado e UFOS no céu... 

  [A Noite - Guilherme Arantes]

  Há muita maldade espiritual/mental nesse mundo é contra isso que nossa luta vale a pena, mas se você elege como inimigo o sangue e a carne só por ser sangue e carne... não importa se você está em uma situação de luz ou escuridão...permanecerá CEGO!



  A MAIÊUTICA socrática tem como significado “dar à luz”, “parir” o conhecimento.

  É um método ou técnica que pressupõe que a verdade está latente em todo ser humano, podendo aflorar aos poucos na medida em que se responde a uma série de perguntas simples, quase ingênuas, porém perspicazes.

  Sócrates conduzia este “parto” em duas etapas:

1 - Levava o interlocutor a duvidar de seu próprio saber sobre determinado assunto, revelando as contradições presentes em sua atual forma de pensar, normalmente baseadas em valores e preconceitos sociais.

2 - Levava o interlocutor a vislumbrar novos conceitos, novas opiniões sobre o assunto em pauta, estimulando-o a pensar por si mesmo.

  Ou seja: a maiêutica primeiro demole, depois ajuda a reconstruir conceitos, transitando do básico ao elaborado, “parindo” noções cada vez mais complexas.
 
   A autorreflexão, expressa no nosce te ipsum — "conhece-te a ti mesmo" — põe o Homem na procura das verdades universais que são o caminho para a prática do bem e da virtude.
  A maiêutica, criada por Sócrates no século IV a.C., tem seu nome inspirado na profissão de sua mãe, Fanerete, que era parteira.

 [Wikipédia]


Anterior          <>        Próximo 
Postar um comentário