quarta-feira, 9 de maio de 2012

Vida Convencional

  “O mundo é de quem não sente. A condição essencial para se ser um homem prático é a ausência de sensibilidade.” [Fernando Pessoa]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Vou aproveitar esta provocação de Fernando Pessoa para voltar a falar sobre Pensamento Estruturado.
  Escuto muito divulgarem esta concepção de que um homem racional é frio, sem sentimentos. 
  Uma pessoa sem sentimentos é uma pessoa que não sente culpa e já comentei o quanto isto é socialmente perigoso.
  Não somos perfeitos é natural que cometamos erros e ao perceber sentimos culpa o que nos leva a querer reparar este erro ou ao menos não repeti-lo em uma outra ocasião.
  Nos sentirmos culpados por erros que estão alem de nossa capacidade de evitar ou até por erros que foram “convencionados” creditar a nós desestrutura nosso pensamento, já escrevi sobre isto também então sigamos adiante.

  Para nossa sorte é muito raro encontrarmos um humano desprovido de sentimentos, ter emoções faz parte da nossa natureza.

  Para a maioria de nós é impossível não sentir, e pior, não escolhemos o que sentir.

  A racionalidade é descobrir como agir levando em consideração seus sentimentos e das pessoas que te cercam.

  Se ao buscarmos um homem pratico/racional procurarmos como característica a ausência de sensibilidade não encontraremos um homem pratico nunca.
  Para estruturar seus pensamentos e agir de maneira pratica, PRAGMÁTICA, a ultima coisa que deve fazer é ignorar seus sentimentos.
  De que adianta você fazer de tudo para conseguir caviar se não gosta desta iguaria? 
  Se é só para se mostrar para as pessoas, se isto lhe dá prazer, então una o útil ao agradável compre uma champanhe ou vinho caro que goste, você se mostra e agrada seu paladar.
  Ignorar seus sentimentos pode fazer com que você mesmo “vencendo” saia perdedor.
  Ter uma coisa só porque todo mundo tem ou quer ter e quando você olha no fundo de si mesmo percebe que aquilo não é importante para você.
                                                      =====================
  Tenho um exemplo muito bom.
  Vamos supor que eu sinta desejo por homens, a pior coisa que posso fazer para estruturar meu pensamento é negar esse sentimento.
  Se lá no profundo da minha mente eu me descubro homossexual é com este parâmetro que terei que trabalhar.
  Vamos tornar este texto mais interessante e falar um pouco sobre “pensamento positivo”.
  Se eu considerar que gostar de mulher é um pensamento positivo, por mais que eu repita “eu gosto de mulher” isto não irá mudar minha NATUREZA.
  Logo eu mentalizar “positivamente” que sou machão não irá mudar meu desejo por homens.
  Vamos estruturar este pensamento.
  Hoje em dia se assumir homossexual não traz nenhuma grande desvantagem, você não será preso por isso ou terá algum impedimento profissional, então se eu me assumir gay meu pensamento estará estruturado por estar de acordo com meu sentimento, minha natureza.
  Mas suponhamos que eu não queira ser gay, desejo ter uma vida “convencional” com mulher e filhos.
  Notem que são dois desejos lutando dentro de mim e descubro que o desejo de ter uma vida convencional é mais forte que o desejo de me relacionar com homens.
  Eu estruturo meu pensamento RENUNCIANDO ter relações sexuais com homens.
  Eu REPRIMO um desejo em nome de um desejo maior.
  Lembram de outro texto onde “não querer é poder”? Eu não quero ter relação sexual com homens porque optei por algo que me é mais prazeroso, ter uma vida convencional, estarei sendo pragmático sem ignorar meus sentimentos.
   "Não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito."  [William Shakespeare]
    Meditem sobre repressão e renúncia, depois continuamos.



anterior                                     <>                                          próximo