sexta-feira, 25 de maio de 2012

Coisa do Demônio

  "Você pode descobrir mais a respeito de uma pessoa numa hora de jogo do que num ano de conversação." [Platão]

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ 
  “Andressa Mendonça, estará presente e, segundo disse ao GLOBO, o companheiro está “super orientado” e não vai prejudicar ninguém. Afirma que ele aproveitará o momento para defender a legalização dos jogos no país.” [Globo]  Clique Aqui

   O Governo Lula me parecia favorável a legalização do Jogo no Brasil o da Dilma não sei.
  Nesta parte eu torci por Lula, mas ele e eu perdemos.

 Cachoeira poderia ser um empresário de sucesso, pagador de impostos, administrando sobre supervisão de algum órgão do governo o tradicional Jogo do Bicho.
  Tudo isso me lembra bastante a história de Capone nos USA quando proibiram a comercialização de whisky.
  Hoje lá e aqui temos grandes empresários “pagadores de impostos” no ramo de bebidas.
 Vejam o caso da nossa grande multinacional IMBEV.
 Lá nos USA temos grandes empresários administrando Cassinos e aqui temos...um cara inteligente como Carlinhos Cachoeira tendo que trabalhar na clandestinidade e ao invés de impostos paga propina.
  Sabem o que grita em minha mente?
  QUE DESPERDÍCIO! 
                                                ==================
   O jogo é uma coisa tão entranhada dentro de nós que não consigo imaginar nossa vida sem ele.

  Nossos ancestrais das cavernas passavam boa parte do tempo correndo atrás de comida ou tentando se manterem vivos diante de tantas ameaças da natureza, principalmente outros animais.
  Não estranharia se o pouco tempo que lhes restava desenvolvessem alguma brincadeira, algum jogo.
  Já pensaram que a maioria de nossas brincadeiras infantis envolve jogos?
  A mãe se escondendo da criança, e esta sorrindo ao encontrá-la é um jogo, se a criança encontra a mãe ganha o jogo se não encontra arma o berreiro.
  Pega ladrão, pique esconde, amarelinha, quem tem a melhor pipa, quem roda melhor o pião, bolinha de gude, mortal combate, super Mário...
  Quando você é criança se contenta com um carrinho de plástico, mas quando fica adulto quer um carro real.
  Quando você é criança basta a satisfação de vencer, mas quando é adulto fica mais interessante se ganhar alguma coisa, a emoção vem do risco de perder.

  Hoje para a maioria da humanidade comer não é uma grande dificuldade, outros animais não representam ameaça para nós, nós é que ameaçamos a existência deles.
 Nossos grandes inimigos são seres microscópicos e para eles temos uma medicina bastante eficiente.
  Nosso outro grande inimigo são homens violentos com baixo respeito pela vida alheia, pelo menos em “países desenvolvidos” temos leis duras para esses indivíduos de forma que também não são tão ameaçadores quanto no passado.

  Temos aquela pregação que o ócio é a oficina do demônio.
  Quando temos mais tempo sobrando transamos mais então sexo é fruto do ócio, “coisa do demônio.”
  Se temos tempo sobrando o ocupamos dormindo, preguiça é ócio, coisa do demônio.
  Se já dormimos bastante jogamos alguma coisa, jogo é fruto do ócio, coisa do demônio.
  Para animar um pouco o tempo sobrando planejamos uma festa, festa tem bebida, coisa do demônio.

  Nos convenceram que temos que ocupar todo nosso tempo trabalhando ou orando.

  Antigamente era fácil porque como já escrevi tudo era muito trabalhoso, o pessoal da roça só descansava ou passeava um pouco quando iam na missa de Domingo ou no enterro de alguém.
  Sei lá! Acho que é hora de darmos um basta nesse domínio do Demônio sobre nosso ócio, esta amarrado em nome de Jesus...
  Quando ficamos adultos jogar sem ser a dinheiro não tem mais graça, é gostoso correr algum risco, poder ganhar ou perder alguma coisa nem que seja dinheiro.

  As maquinas fazem o trabalho pesado para nós, já estamos em uma época que para muitos países o grande meio de circular dinheiro é a indústria do lazer, turismo, entretenimento.
  O cara tem família saudável, uma boa casa, um bom carro, comida farta...consumir mais produtos só irá sobrecarregar os recursos naturais do planeta.
  Ao invés de comprar um televisor para pôr no banheiro, vai visitar uma praia em Fortaleza.
  Ao invés de comprar o centésimo par de sapato vai jogar bingo com seus pais, se divertir em família, ganhar e perder algum dinheiro, “circular a economia.”
                           ========================
  Sei que você já esta pensando nas pessoas que ficarão viciadas no jogo, mas releia o texto “Sem Perdas”.  Clique Aqui

  O “santificado” trabalho também faz suas vítimas, já conheci tanta gente com LER, pessoas que passam tanto tempo trabalhando que nem veem os filhos crescerem, gente com estresse agudo por conta dos problemas e pressão no emprego...

  A Filosofia Matemática adverte: Trabalhar muito faz mal à saúde!

  Com as maquinas aumentando a eficiência do trabalho e a população diminuindo, o futuro da humanidade é ficar cada vez mais no ócio e ocupar o tempo com lazer, é melhor aprendermos a lidar com isso.

  Nas escolas aprendemos que nossa miscigenação nos tornou seres superiores a todos os outros povos, que superioridade é essa que não consegue organizar/regulamentar o jogo que vários outros países administram muito bem!?
  Somos superiores por proibir os Cassinos, os Bingos?
  Por não sermos competentes para convivermos com essas atividades?
                                                  
   A Bíblia disse que ganharíamos o pão com o suor de nosso rosto e que a mulher pariria com dor.

  Eu não suo muito para ganhar meu pão, como tenho Internet, água encanada, energia elétrica, carro, telefone... suo um pouco por estas outras coisas que são ótimas.
  Quanto a parir com dor, hoje é uma opção que se eu fosse mulher evitaria, preferiria uma cesariana com dia e hora marcada.
  Se a evolução humana nos trouxe dias melhores qual o sentido em ficar glorificando o passado?
  “Decifra-me ou te Devoro!”



Anterior          <>        Próximo
                                                                                
Postar um comentário