quarta-feira, 28 de março de 2012

Materialismo Dialético

  “Para Marx não existe o indivíduo formado fora das relações sociais, como o querem Hegel, Feuerbach, Schopenhauer, Kierkegaard e outros tantos. Para ele “A essência humana é o conjunto das relações sociais”. [Fragmentos de Filosofia]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  “A essência humana é o conjunto de relações sociais.”
  Quando leio certas reportagens cientificas fico em duvida se nossa essência esta em nosso cérebro biológico.
   Me preocupa que educadores baseados nestas pesquisas comecem olhar nossas crianças apenas como maquinas biológicas e desenvolver sistemas educacionais baseados nestas teorias.
  Em uma dessas reportagens apresentadas na Veja é dito que depois de ressonâncias magnéticas analisando o funcionamento do cérebro das crianças chegaram a conclusão que até os 8 anos elas só aprendem com elogios e não registram broncas.
  Olha, podem me chamar de petulante e imbecil, mas não sei como os caras gastaram tanto tempo e recursos para chegar a conclusões tão NÃO observáveis.
  É como se depois de muitos estudos e pesquisas os caras chegassem a conclusão que a Terra é quadrada!
  Me usando como cobaia digo que minhas memórias mais antigas  são duas e eu tinha por volta de 2 anos.
  A primeira foi que minha mãe colocou água na bacia para me dar banho, mas ficou conversando com meu pai. 
  Eu não sabia desabotoar a camisa então entrei na bacia com roupa e tudo, minha mãe não ficou brava e também não me elogiou, só deu aquele olhar de “olha a bagunça que você fez.”
  A outra memória antiga foi quando prendi o pé na roda da bicicleta do meu tio Jorge, vixe, como faz tempo! Tô véio mesmo.
  Quando eu tinha 2 anos não levava bronca por motivos óbvios, eu era muito fofinho...HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
  Só um débil mental ou espiritual toma uma atitude mais enérgica com uma criança de 2 anos.
  Mas eu percebia tristeza, decepção, alegria, brigas, brincadeiras, enfim, tinha uma boa percepção principalmente de sentimentos por desconhecer o significado de muitas palavras.
  Depois mais grandinho eu já entendia as broncas bem antes dos 8 anos, minha mãe batia muito fácil na gente. 
  Meu pai batia menos que minha mãe não porque fosse mais calmo, mas porque sua agressão era muito mais dolorida então tínhamos muito, medo era melhor não provocar o homem.
==============================
  O tempo passou, sou pai e convivo intensamente com minhas filhas desde que nasceram, já tiveram crises de choro por ouvir alguma coisa que não gostaram.
  Certa vez minha filha estava com uns 2 anos e a chamei de zé breguela.
  “Vem cá arrumar esta calça zé breguela.”
  Ela nem sabia o que era isto [que afinal não é nada mesmo], mas ela intuiu que não era uma coisa boa e naquela voz bem infantil resmungou, me deu carcada!
  “Num xô zébeguela não!

  HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAH!
  Sei lá, será que eu e minhas filhas somos algum tipo de aberração cientifica?
  E você que conviveu ou convive com crianças menores de 8 anos.
  Tem “FÉ” nestas conclusões cientificas?
  “Decifra-me ou te Devoro!”


anterior                                           <>                                                próximo