domingo, 4 de março de 2012

A Bomba

  “Mas acho que tanto o governo iraniano quanto o israelense compreendem que quando os Estados Unidos dizem ser inaceitável que o Irã tenha uma arma nuclear, nós queremos dizer exatamente isso.” [Obama/ O Globo]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  É muito triste tudo isto que esta acontecendo neste caso.
  Eu entendo a posição de Obama, afinal o Irã não perde a oportunidade de se declarar inimigo do Ocidente e o domínio de uma tecnologia nuclear por eles é preocupante.
  Por outro lado acho exagerada as preocupações do Ocidente.
  A Coréia do Norte e o Paquistão possuem a bomba, fica aquela coisa meio tensa, mas controlável, acredito que no caso do Irã acorreria a mesmíssima situação.
  Particularmente eu observo que atualmente qualquer país que pretenda desenvolver a bomba e tenha algum dinheiro para gastar vai conseguir fazer isto, então esta luta dos USA por si só já é perdida.
  Filosoficamente eu sugeriria ao Obama que não invadisse o Irã, não vale a pena.
  O custo desta operação tem potencial para ser bem mais maléfico que o Irã possuir a bomba.
  O Irã é um país relativamente pequeno, fácil de ser monitorado pelos satélites, fiquemos armados até os dentes, prontos para uma retaliação rápida e fulminante diante de qualquer agressão, mas não devemos iniciar a agressão, devemos torcer até para que ela nunca ocorra.
  Entendo os israelenses, viver dia e noite com um míssil nuclear apontado para seu território não é brincadeira não, mas lembremos que isto ocorreu durante toda a guerra fria, com inúmeros países, a Coréia do Sul vive situação semelhante. 

  E os iranianos, será que não vivem com mísseis nucleares apontados para eles? Eu aposto que Israel tem um direcionado para o centro de Teerã.

  Porque a Filosofia Matemática aponta esta direção da não agressão?
  A lógica não alcança a mente das pessoas, elas SENTEM que devem torcer pelo mais fraco e é isto que fazem, como se o mais fraco estivesse sempre certo pelo simples fato de ser mais fraco.
  Os países muçulmanos se uniriam porque não dá para justificar o Ocidente ter direito a fabricar bombas e o Oriente não e como se não bastasse, ocidentais diante de imagens fortes de guerra odiariam o exército mais forte que no caso não temos duvida que seria os USA em parceria com Israel, com a crise Européia não acredito que algum destes países se envolvesse diretamente no conflito, não teriam apoio da população.
  Notem que a Filosofia Matemática nos sugere um cenário catastrófico caso a invasão ocorra, se não ocorrer, tudo aponta para uma tensão fácil de ser controlada, devemos apostar que a população do Irã não pretenda ser varrida do mapa, porque uma agressão que parta deles justifica o Ocidente reagir com toda força que tem como no caso da invasão do Kwait pelo Iraque.
  A China e a Rússia tem mísseis nucleares, não são muito simpáticos aos Americanos e nem por isto deixam de ser parceiros comerciais e nem vemos bombas explodindo, com o Irã “provavelmente”  será a mesma coisa, lembremos que a vida não é exata.
  Espero que a inteligência Americana esteja trabalhando com o cenário apresentado neste texto e as declarações de Obama foram mais para conter os ânimos dos militares israelenses mais exaltados, ao mesmo tempo que BREFA contra o Irã.
  Hã? Estou chamando Obama de mentiroso?
  Aqui no Abismo os pensamentos não são lineares, eles se apresentam em 3D.
  Bem/mal, certo/errado se apresentam em uma dinâmica diferente.
  Obama esta mentindo [o que é linearmente errado], mas o resultado que pretende alcançar me parece o mais lógico, o que trará menos danos [o que linearmente é certo].
  Inteligência e bom senso é o que mais desejo aos países envolvidos neste caso.
  Boa sorte a humanidade, porque a maioria de nós não tem como participar das decisões que serão tomadas, apenas podemos torcer pela melhor SITUAÇÃO.


anterior                       <>                                próximo
                                                                        

Postar um comentário