segunda-feira, 5 de março de 2012

Bom Samaritano

  “Outros estudos confirmam o avanço da secularização na Grã-Bretanha, como o da British Social Attitudes, que indica que metade dos britânicos já não tem religião.”  [Blog Paulo Lopes] 
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Eu não tenho religião, nem tenho nenhum livro como sagrado.
  Uma mente racional coloca tudo em duvida, esta sempre testando a “certeza absoluta”.
  Eu não tenho certeza absoluta a respeito da COINCIDÊNCIA.
  Certa vez eu precisava muito mudar meu turno de trabalho para continuar a estudar, minha mãe fez uma “promessa” e coincidentemente, por “acaso”, aconteceu.
  Outra vez estava desesperado a ponto de por fim a própria vida pela miséria extrema em minha casa, depois de uma oração tomando coragem para me jogar de baixo de um ônibus, “coincidentemente”, por acaso, encontrei algum dinheiro caído na calçada, aliviou a pressão daquele dia e...bem ainda estou aqui.
  Meu pai uma vez ficou “possuído” por alguma entidade, um surto psicótico ao acaso?
  Eu [e Shakespeare] tenho uma mente racional demais para acreditar em historinhas sem pé nem cabeça, mas observo mistérios entre o céu e a Terra, o invisível me salta aos olhos, para acreditar piamente na coincidência e no acaso é preciso ter muita Fé, no sentido de simplesmente aceitar e não pensar sobre um ocorrido. “Foi coincidência e pronto, não se pensa mais nisto”.
  Acontece que sou um homem sem religião e sem Fé em deuses ou no acaso, não tenho certeza absoluta de nada apenas observo e PENSO!

  "Na verdade, Pascal foi decisivamente marcado por um acontecimento, que determinou a mudança de sua trajetória espiritual: o "milagre do Santo Espinho". O fato é narrado pela irmã de Pascal, Gilberte Périer: "Foi por esse tempo que aprouve a Deus curar minha filha de uma fístula lacrimal que a afligia havia três anos e meio. Essa fístula era maligna e os maiores cirurgiões de Paris consideravam incurável; e enfim Deus permitiu que ela se curasse tocando o Santo Espinho que existe em Port-Royal, e esse milagre foi atestado por vários cirurgiões e médicos, e reconhecido pelo juízo solene da Igreja". A cura de sua sobrinha e afilhada repercutiu profundamente em Pascal: "... ele ficou emocionado com o milagre porque nele Deus era glorificado e porque ocorria num tempo em que a fé da maioria era medíocre. A alegria que experimentou foi tão grande que se sentiu completamente penetrado por ela, e, como seu espírito ocupava-se de tudo com muita reflexão, esse milagre foi a ocasião para que nele se produzissem muitos pensamentos importantes sobre milagres em geral".
As análises sobre o milagre são fundamentais no pensamento de Pascal, pois determinam o centro de todas as suas reflexões religiosas e filosóficas" [Mundo dos Filósofos]

  Já escrevi vários textos provocados por meu amigo Blaise.  Muitas pessoas estranham o fato deste grande matemático por um tempo ser um religioso fanático.
  Os religiosos defendem este acontecimento como um grande trunfo e os anti religiosos sugerem que ele tenha passado por um período de insanidade uma vez que sua saúde era frágil.
  Vamos como livre pensadores meditar sobre isto.
  Se eu injetar um potente anestésico em seu dedo, independente de você querer ou não querer ele vai ficar dormente, pode até ser cortado que você não sentirá dor, a droga tem princípios lógicos, independe de fé, independe de crença, independe de sua vontade.
  Quero dizer que independente de como nossa mente funciona a LÓGICA deveria ser soberana, a probabilidade nos apontaria com muita precisão o melhor caminho a seguir, a melhor decisão a tomar.
  Já disse varias vezes que os Ateus seriam mentes tão mais superiores que facilmente construiriam grandes impérios, seria algo como ter um olho em uma Terra de cegos.
  Os melhores quase sempre alcançariam a liderança em todos os setores e teríamos um mundo muito eficiente porque um cargo sempre estaria ocupado pela pessoa mais apta, mais adaptada a exerce-lo, isto aconteceria naturalmente, como os rios correm para o mar.

  Pela lei da probabilidade acasos e coincidências poderiam acontecer, mas dentro de previsões matemáticas, não ocorreria com tanta frequência a SUBVERSÃO DA LÓGICA.

  Meu amigo Dante dizia: “Percam as esperanças, estamos todos no Inferno.”
  Eu poderia ficar aqui citando inúmeros exemplos da subversão da lógica.
  Votarmos em pessoas sabidamente corruptas, gastar com estádios ao invés de hospitais e escolas, tentar o impossível com a erradicação das drogas, ter este “complexo de Jesus Cristo” acreditando que podemos ser perfeitos e salvar todo mundo...
  Ou coisas “aparentemente” mais banais como curas interessantes, ou acontecimentos corriqueiros, mas que desafiam as leis da probabilidade.
  A cura da sobrinha de Blaise pode ser banal para você, mas para ele e sua família foi de uma alegria indescritível.
  Se você visita um santuário como o de Aparecida vê lá inúmeras mensagens de gente igualmente agradecida e alegre por um fato fora do comum, um fato que subverteu a lógica, desafiou a lei das probabilidades.
  Para não falar só de “milagres” lembremos também da grande seqüência de “azares” que acontece na vida de muitas pessoas, puxe pela sua memória que dificilmente não lembrará de algum caso ocorrido a uma pessoa próxima ou a você mesmo.
  Já disse aqui que eu nunca fui uma pessoa muito visitada pela sorte, tudo que tenho é com  muito esforço e trabalho, no entanto teve acontecimentos fascinantes que “coincidentemente” não deixaram que eu desistisse de tudo ou entrasse em grandes enrascadas.
  Também teve seqüência de eventos duríssimos que parecia que nada do que eu fizesse poderia dar certo, uma desta fases começou em 2005, em uma total subversão da lógica, sempre aparecia um imprevisto para dificultar muito minha vida.
=========================
  Na maior parte da minha vida fui religioso, minha mente conseguia deixar de lado as incongruências e me ater apenas aos aspectos bons da religião.

  Quero dizer que pela lei da probabilidade, se não ocorresse uma subversão da lógica eu enquanto vivesse estaria ligado a uma religião participando até ativamente.

  Para este texto não ficar complexo em excesso vou finaliza-lo.

  Meu amigo Blaise sofreu uma grande INTERFERÊNCIA para seguir uma religiosidade, eu sofri uma grande interferência para deixar de ser religioso.

  Porque?
  NÃO SEI!
  Me parece que tudo que eu passei nestes últimos tempos foi para ficar justamente do jeito que estou, incapaz de frequentar uma religião.
  Vou seguir com a Filosofia até as ultimas conseqüências.   O que virá a seguir?
  Também não sei! Em um mundo Infernal não tem como a lógica prevalecer, mas quem ou o que muda ou escreve nossa historia deve ter seu motivos.
  Talvez um mundo “Celestial” seja um lugar em que a lógica aconteça naturalmente, naturalmente busquemos o bem e a melhor situação, harmonizados com o todo.
  Mudando um pouco o pensamento do amigo Dante: 
  Estamos todos no Inferno, mas não percamos a esperança!
  Podemos frequentar ou não uma religião o importante é nos esforçarmos para sermos homens bons, “bons samaritanos”, buscar sempre a melhor situação! Amém?
  Observe e PENSE!


anterior                       <>                                próximo
                                                                     

Postar um comentário