segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Obama vs William

   "É perigoso libertar um povo que prefere a escravidão".
[Maquiavel]

  Antes de se indignarem comigo ou com Maquiavel puxem por suas memórias.
  Já encontrei tanta gente subserviente, qualquer um com terno é tratado de "doutor", quando estão diante de um doutor realmente é como se estivessem diante de uma realeza.

Subserviência Sujeição servil à vontade alheia, submissão voluntária a alguém ou a alguma coisa.

  Acho nojento quando um cantor  joga seu lenço encharcado de suor na platéia e mulheres gritam, se espremem para pegar.
  Se uma cantora (por mais bonita que seja, por mais que eu goste do seu trabalho) me jogar um lenço encharcado de suor vou acha-la sem noção.
  Posso até pegar por educação, pra não ficar aquele climão, mas vai pro lixo ou lavanderia.
  Se alguém quiser comprar vendo na hora.

  Brasileiros (enquanto povo) tem um nível médio de subserviência , há povos bem piores.
  É difícil, por exemplo, convencer um brasileiro a ser homem bomba.

  Até em nossas igrejas mais rigorosas o que tem de crente safadinha.😊
  Algumas moças são crentes por "tradição", nasceram em um lar evangélico então para não chocar a comunidade que estão inseridas e a própria família "pecam" com a maior discrição possível.
  As que se convertem espontaneamente, quando já foram picadas pela "cobra" ... é difícil resistir a tentação.😚

  Já perceberam que antigamente as mulheres crentes usavam aqueles saiões bem "caipiras", eram bem largos iam até os pés disfarçando bem as formas.
  Os cabelo eram só lavados e presos sem nenhum luxo como shampoos, lavavam os cabelos com sabão ou sabonete.
  Faz tempo que as saias tem um bom corte acompanhando as curvas do corpo, além de realçarem o traseiro muitas apresentam fendas enormes.
  Os cabelos então nem me fale, algumas ainda não os cortam, mas o arsenal de cuidados com eles é imenso, depois de uma certa idade usam tintura.
  Lembram dos filmes de Marilyn Monroe da sessão da tarde e seus vestidos e saias provocantes para aquela época?
  Tirando os generosos decotes, hoje são as roupas de nossas crentes.



  Há igrejas protestantes que até aceitam mulheres dirigindo o culto, algo não incentivado na Bíblia.
  Fica claro que até em termos religiosos, brasileiros não são muito subservientes a nada nem ninguém.

  Voltemos a provocação de Maquiavel...

    Muçulmanos tem seu estilo de vida, gostam de governantes que usam mais força que diplomacia, são pessoas mais subservientes ao "líder".

  Culturalmente preferem ser submissos a um Estado/Líder forte.

  Americanos fazem um esforço de guerra para libertar povos que preferem a escravidão!
  
  Obama faz duas coisas que eu não faria:

a) Continua com as guerras.

b) Imprime bilhões de dólares para salvar empresas.

  Eu deixaria poderosas bases no Afeganistão e Iraque, mas quase que imediatamente [o mais rápido possível] acabaria com todo esforço de guerra, assim que assumisse seria uma de minhas prioridades.

  Como dizia Henry Ford: 

  "Guerra custa muito caro, é um enorme desperdício de capital."

  O dinheiro que esta sendo queimado para "libertar um povo que prefere a escravidão" poderia ampliar o seguro desemprego dos americanos, auxilio alimentação para os que "realmente" precisassem, melhoraria o acesso a saúde.
  Não entendo o que os caras fazem!
  Se é para colocar dinheiro nos cofres das empresas porque já não coloca-lo direto no bolso do cidadão e este decide em qual empresa irá gastar seu dinheiro.
  Percebem diferença entre eu e Obama?

  Obama: Dinheiro dos impostos vai para empresas que o Governo quer salvar, essas empresas decidem quem irão empregar e se irão empregar.

  William: Dinheiro dos impostos vai para o bolso do cidadão, ele decide com qual empresa vai gastar, qual se manterá no mercado.

  Não tenho a pretensão de salvar ninguém, quero criar condições para que os cidadãos [empregados ou empregadores] SE CUIDEM.

  Meu calculo matemático/filosófico é bem simples. 
  Claro que o cidadão vai ter que gastar para sobreviver, se ele precisa de cimento vai escolher qual fornecedor, precisa de comida escolherá qual supermercado, quer fazer poupança escolherá o banco, precisa de um plano de saúde escolherá a empresa capaz de lhe oferecer melhores condições...

   Garantir uma renda mínima para as famílias é mais eficiente que sair escolhendo empresas para serem salvas.
 [Como o BNDES faz no Brasil]

  Meditem comigo, enquanto o Governo gasta bilhões de dólares para manter uma montadora em Detroit e gerar ou manter empregos sairia mais barato "dar" dinheiro [devolver parte do dinheiro arrecadado com impostos] aos moradores daquela cidade para fazerem compras de sua necessidade no comércio e indústria locais, decidindo onde os empregos seriam mantidos e gerados, talvez Detroit não ofereça mais condições COMPETITIVAS para ter uma montadora, persistir no prejuízo é idiotice.

  Imagine que o índice de desemprego esteja alto e há famílias passando necessidades. 
  "Obama" gasta 1 Bilhão para manter uma empresa na cidade gerando ou mantendo algumas centenas de empregos.
  Se a empresa esta em crise ... não há garantia de recuperação.

  Por outro lado:

  Vamos supor que complementássemos a renda de uma família americana até o valor de 1500 dólares mensais.
  O salário minimo lá gira em torno de 1200 "dólares". 
 (calculando toscamente só pra efeito didático.)
  Se todos na família estivessem desempregados a mãe, pai ou responsável receberiam uma renda minima de 1500 dólares.
  Se apenas um estivesse empregado e recebesse salario minimo teria um complemento de 300 dólares.

  Se o objetivo é ajudar famílias em extrema dificuldade sai mais barato impor certas regras e garantir alguma renda sem intermediários.

  Não caprichei muito nos cálculos, mas...
  1 Bilhão de dólares garantiria por 5 anos uma renda mínima de 1500 dólares por mês para 11 mil famílias em que "todos" estivessem desempregados.
  Esse dinheiro seria integralmente usado na economia local, mas é evidente que o objetivo principal é combater a miséria.

  Como para sorte da humanidade somos AMBICIOSOS  a maioria de nós não irá se satisfazer com a renda minima. 
  Estudaremos e trabalharemos para ampliar nossos horizontes sem depender do auxilio social mínimo, gerando ainda mais empregos e riqueza.

  Outra coisa importante seria desenvolver o PLR, essa seria uma das ferramentas mais importantes do "moderno capitalismo".
 








.